sábado, 3 de dezembro de 2016

Sandro Gavião conquista o Circuito Ituano de Futmesa

Com a presença de apenas quatro botonistas aconteceu neste sábado (3) a última etapa do Circuito Ituano de Futebol de Mesa. O torneio teve como vencedor Sandro Gavião, que de quebra faturou ainda o Circuito Ituano.
Na primeira fase, Zé Mario, Sandro Gavião, Marcão e Tchaka se enfrentaram em turno único. Após três rodadas, Sandro (1º colocado) e Tchaka (2º) decidiram a etapa em um jogo único. Por ter a melhor campanha, Sandro fez valer a vantagem do empate e venceu a competição.

Confira a campanha do CAMPEÃO:
Primeira Fase:
SANDRO GAVIÃO 7 X 3 Marcão
SANDRO GAVIÃO 6 X 6 Tchaka
SANDRO GAVIÃO 4 X 2 Zé Mario
Final:
SANDRO GAVIÃO 6 X 6 Tchaka

Classificação Geral:
            Ao longo das 12 etapas disputadas no decorrer do ano, o Circuito Ituano de Futmesa registrou nove vencedores diferentes e contou com a participação de 31 participantes. Os vencedores foram: João Pedro (janeiro), Pietro Varoli (fevereiro), Márcio Costa (março), Bruno Blois (abril), Pietro Varoli (maio), Vaini (junho), Sammartino (julho), Márcio Costa (agosto), Valini (setembro), Pedro Neto (outubro), Rafael Mello (novembro) e Sandro Gavião (dezembro). A classificação final do Circuito Ituano foi a seguinte:
1º SANDRO GAVIÃO: 829 pontos
2º Zé Mario: 822 pontos
3º Valini: 692 pontos
4º Márcio Costa: 611 pontos
5º Rafael Mello: 496 pontos
6º Robson Mota: 481 pontos
7º Pedro Neto: 399 pontos
8º Marcão: 396 pontos
9º Pietro Varoli: 293 pontos
10º Tchaka: 277 pontos
11º Fernando Dézio: 252 pontos
12º Wilson Benevides: 209 pontos
13º João Pedro: 201 pontos
14º Anderson: 189 pontos
15º Araújo: 176 pontos
16º Ismael: 163 pontos
17º Tadeu: 156 pontos
18º Eduardo Carioca: 155 pontos
19º Felippe Moro: 145 pontos
20º Emerson: 128 pontos
21º Rafael Bernardes: 126 pontos
22º Igor Oliveira: 125 pontos
23º Sammartino: 115 pontos
24º Fernando Garcia: 83 pontos
25º Bruno Blois: 80 pontos
26º Robertinho: 80 pontos
27º Hélio Dancaurt: 56 pontos
28º Lira: 51 pontos
29º Lui: 51 pontos
30º Daniel Roldan: 41 pontos
31º Daniel: 41 pontos

domingo, 20 de novembro de 2016

Rafael Mello vence a penúltima etapa do Circuito Ituano de Futmesa

Foi realizada na tarde deste sábado (19) a penúltima etapa do Circuito Ituano de Futebol de Mesa. A competição reuniu sete botonistas e teve um novo vencedor: Rafael Mello. Com essa conquista, foram oito vencedores diferentes nas 11 etapas disputadas até aqui.
            O torneio, que recebeu o nome de Troféu “Bloco do “R”, em homenagem ao aniversário do clube, ocorrido no feriado do último dia 15 de novembro, foi disputado no sistema de pontos corridos. Após sete rodadas, três botonistas terminaram com a mesma pontuação: Rafael Mello, Tchaka e Robson Mota. Porém, o saldo de gols acabou sendo determinante para a definição do vencedor. Rafael Mello teve um saldo positivo de cinco gols, Tchaka ficou com quatro e Robson teve apenas três gols de saldo. Fecharam a classificação: Sandro Gavião (4º Lugar), Zé Mario (5º Lugar), Marcão (6º Lugar) e Valini (7º Lugar).

Confira a campanha do CAMPEÃO:
Fase Única:
RAFAEL MELLO 4 X 3 Zé Mario
RAFAEL MELLO 7 X 5 Sandro Gavião
RAFAEL MELLO 5 X 3 Valini
RAFAEL MELLO 4 X 5 Robson Mota
RAFAEL MELLO 5 X 3 Marcão
RAFAEL MELLO 5 X 6 Tchaka

Classificação Geral:
            Faltando apenas uma etapa para o encerramento da temporada a briga pelo título do Circuito Ituano de Futebol de Mesa está acirrada. A diferença do líder geral (Zé Mario) para o vice-líder (Sandro Gavião) é de apenas dois pontos. A última etapa será realizada no dia 3 de dezembro. Após 11 etapas disputadas, a classificação é a seguinte:
1º ZÉ MARIO: 752 pontos
2º Sandro Gavião: 749 pontos
3º Valini: 692 pontos
4º Márcio Costa: 611 pontos
5º Rafael Mello: 496 pontos
6º Robson Mota: 481 pontos
7º Pedro Neto: 399 pontos
8º Marcão: 333 pontos
9º Pietro Varoli: 293 pontos
10º Fernando Dézio: 252 pontos
11º Wilson Benevides: 209 pontos
12º João Pedro: 201 pontos
13º Tchaka: 199 pontos
14º Anderson: 189 pontos
15º Araújo: 176 pontos
16º Ismael: 163 pontos
17º Tadeu: 156 pontos
18º Eduardo Carioca: 155 pontos
19º Felippe Moro: 145 pontos
20º Emerson: 128 pontos
21º Rafael Bernardes: 126 pontos
22º Igor Oliveira: 125 pontos
23º Sammartino: 115 pontos
24º Fernando Garcia: 83 pontos
25º Bruno Blois: 80 pontos
26º Robertinho: 80 pontos
27º Hélio Dancaurt: 56 pontos
28º Lira: 51 pontos
29º Lui: 51 pontos
30º Daniel Roldan: 41 pontos
31º Daniel: 41 pontos

quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Futuro do Futmesa paulista será definido neste sábado

Farah foi presidente da FPFM entre os anos de 2007 e 2014
O conturbado momento que passa o Futebol de Mesa paulista terá mais um capítulo neste final de semana. Na manhã deste sábado (19), será realizada nas dependências do clube Cisplatina, na Capital, uma Assembleia Geral Extraordinária para definir os rumos do esporte em São Paulo. O objetivo é definir um gestor que irá tomar frente da entidade, após a renúncia do presidente Ernandes Roberto Felício Junior. O nome mais cotado para (re)assumir a Federação Paulista de Futebol de Mesa é de um velho conhecido: José Jorge Farah Neto. O BLOG DO VALINI conversou com o ex-presidente, que fez uma análise do momento vivido pelo esporte.

BV) De que forma o senhor recebeu a renúncia do presidente?
Farah: Com alguma surpresa pelo momento do ato, pois acabavam de fazer uma assembleia para decidir os destinos da Federação Paulista em 2017. A posição poderia ter sido tomada ao final do ano, não sei qual seria o correto, mas infelizmente não é bom que isto aconteça em um esporte já tão fragilizado. A gestão já vinha tendo de alguns clubes devido a divergências. Enfim, uma pena o fato todo em si.

BV) O senhor foi quem colocou o presidente que renunciou no cargo. Se arrepende?
Farah: Aí há um equívoco, eu não coloquei ninguém na presidência. Não tenho poder de voto. Quem o elegeu foram os clubes, eu apenas indiquei, posto que foi a única pessoa que prontificou-se a disputar as eleições. Ninguém, até então, havia pronunciado para ser o gestor da entidade, posto que meu mandato terminaria ao final de 2014. O Dentinho quis ser o presidente, eu apenas informei, e ele obteve a indicação de três clubes como manda o estatuto da entidade.

BV) A volta do senhor é um clamor geral entre os botonistas. Isso significa que o senhor irá aceitar ser o presidente da FPFM?
Farah: Eu amo o Futebol de Mesa, muito! Voltar é uma questão de conversar com os clubes após a reunião do dia 19 (sábado), na sede do Cisplatina. Os clubes sempre foram ouvidos em minha gestão, sempre procurei dentro da lógica atender as vontades e orientações dos botonistas, fiz muita coisa, tentei vários caminhos para que a gestão fosse dentro de um padrão em que o esporte crescesse, errei muito também. Ao deixar a entidade, deixei uma excelente verba (para a FPFM um valor nunca antes arrecadado), isto pata que a gestão seguinte pudesse dar continuidade aos bons passos e alterasse o que fosse necessário. Infelizmente, vimos e constatamos que o caminho tomado não foi o ideal, mas não posso julgar nem analisar, pois estou a dois anos afastado e preciso tomar conhecimento de como está tudo.

BV) Qual a finalidade da assembleia geral que será realizada neste sábado?
Farah: Eleger um grupo colegiado ou um representante para terminar a gestão em 2016 e cumprir as exigências de uma nova eleição para que no dia 14 de janeiro de 2017, na assembleia anual, se eleja o novo presidente da entidade, com mandato de quatro anos.

BV) Como o senhor espera encontrar a FPFM?
Farah: É preciso fazer um levantamento de como está a situação real da entidade. Eu sempre divulguei mensalmente tudo que se gastava e arrecadava com a entidade, coisa que me parece não aconteceu mais. Não tenho ideia de como está, de fato, o caixa da entidade.

BV) O que o senhor pretende fazer para recuperar o caixa da entidade?
Farah: Tem muito que se pode fazer para que a entidade tenha vida própria e ajude os clubes a fazer a gestão. Tem que ver o que foi programado, segundo o Dentinho mesmo afirmou em e-mails enviados por ele, e daí para frente fazer a programação de modo que tudo caminhe como sempre caminhou em minha gestão, de forma reta e sempre em frente, e o esporte cresça de fato. O Futebol de Mesa não permite sonhos “faraônicos”, desculpe a redundância, ele tem que caminhar de acordo com o que sua condição permite, devagar e sempre.

BV) Quem será a equipe que irá trabalhar com o senhor? Como e por quem será composta a diretoria? Pretende usar alguém do grupo que renunciou?
Farah: Nem pensei nisto. Para pensar, é necessário saber o que será determinado no dia 19, ver quem está disposto a de fato trabalhar, pois jogar pedra é muito fácil, fui vidraça de 2007 a 2014, saí e nunca joguei uma pedra. Acho que a postura deve ser essa, se não pode ajudar, não atrapalhe. Creio que para fazer uma boa gestão, primeiramente, uma boa equipe se faz necessário. Eu, caso fosse presidente, tenho todos os nomes na minha cabeça que poderia contar, com certeza.

BV) Haverá alguma mudança em relação aos torneios e premiações dos campeonatos que serão finalizados neste ano?
Farah: Novamente lhe digo: temos que ver como está tudo, fazer um balanço do que agradou aos botonistas e aos clubes, e assim, em cima disto, fazer o planejamento do trabalho a ser feito.

BV) Como o senhor vê o Futmesa hoje? Ele evoluiu depois que o senhor deixou a presidência da FPFM?
Farah: Em minha opinião, baseado no pouco que vi e pude vivenciar, alguma coisa melhorou, outras coisas que haviam sido feitas antes não foram levadas em consideração, creio que a vontade de acertar era grande, mas não se pensou muito antes de alterar o que vinha dando muito certo. Em resumo, melhorar sempre melhora um pouco, mas preciso me inteirar de tudo que fizeram, pois estou afastado a dois anos e jamais interferi nesta gestão, não tenho ideia da situação da FPFM atualmente.

BV) Foi acertada a decisão de mudar a regra do tiro de meta no chute a gol?
Farah: Em minha opinião, inclusive já exposta em rede social, NÃO! Tentaram colocar esta regra a muito tempo atrás e por diversas vezes sempre fui contra. Talvez por isso não tenha sido alterada anteriormente. Essa alteração deixou o jogo feio e não muda muito o resultado final. Enfim, já mudaram, erroneamente em minha opinião, e para voltar temos que fazer um processo correto, diferente do que foi feito, pois não se altera regras da noite para o dia. Me desculpe, mas a caneta não pode ser usada desta forma, tipo é assim e pronto. Quando alteramos o modelo da bola, muitos estudos foram feitos, fizemos testes em torneios antes de colocar a nova bola, que já não é mais tão nova, lembrando que quando alteramos deixamos aberta a porta para que a bola de feltro, se for do interesse da CBFM, possa voltar a qualquer momento, assim como outros materiais que possam vir a aparecer. Há muito o que se fazer, eu já dizia isso quando deixei a presidência, mas vamos aguardar sábado para saber o que será feito. Os clubes unidos são imbatíveis e o gestor indicado tem que ter tranquilidade e capacidade de ter pulso firme para tomar decisões difíceis. Prevejo um ano complicado para 2017, mas com grandes possibilidades de melhora.

BV) Para finalizar, o senhor aceita ser esse gestor?
Farah: Se os clubes precisarem e não houver ninguém disposto a assumir, aí não vai ter jeito. Mas vamos abrir para inscrição de chapas, quem sabe...

sábado, 12 de novembro de 2016

Paixão e loucura pelo Futebol de Mesa!

Fenerbahçe X Boca Juniors - A final da 20ª edição
Se tem uma coisa que não gosto é falar “parabéns pra mim”. Mas hoje eu quero compartilhar aqui neste espaço algo que realizei e, por mais banal que possa ser, me enche de orgulho e satisfação.
Em 1996 conquistei meu primeiro título oficial no Futebol de Mesa, em uma competição da Federação Paulista. Naquele ano, decidi que criaria um torneio, para eu jogar sozinho, em minha casa, reunindo todos os meus times de botões. Surgiu então a “Copa Valini”. Como uma espécie de “calendário oficial”, a competição sempre é disputada no segundo semestre e a final acontece exatamente no dia do meu aniversário (12 de novembro).
Pois bem, o torneio que começou com 16 times, completou neste sábado (dia 12 de novembro) sua 20ª edição. Para mim, um número expressivo, pois não imaginava que chegaria tão longe...
E se em 1996 consegui reunir 16 times, hoje me orgulho de ter feito o torneio com 42 times. É bem verdade que a fórmula de disputa mudou durante os anos (meu tempo e disposição também mudaram), mas a essência nunca se alterou: a grande final no dia 12/11.
Eu sei que você deve estar pensando agora que a conta não bate. Afinal, se comecei em 1996, a vigésima edição teria que ter ocorrida no ano passado. Infelizmente, problemas particulares me impediram de fazer os jogos e a copa não aconteceu. A única falha.
Mais que fazer os jogos, todas as partidas estão documentadas em súmulas, guardadas carinhosamente, mesmo sabendo que nunca servirão para nada. Coisa de louco mesmo, mas é a minha paixão...
E pensar que consegui fazer jogos memoráveis! Como um River Plate 8 X 5 Paraná no ano de 2005 (meu recorde de gols em um jogo). Que ao todo 65 times já disputaram esse torneio e que apenas três (Atlético-MG, Grêmio e Portuguesa) jogaram todas as edições.
Que nessas 20 edições foram disputados 764 jogos. Que saíram 4438 gols. Que o Palmeiras, meu time do coração, só ganhou em duas ocasiões. Que durante esses anos usei “apenas” três campos... Nossa! Muita coisa aconteceu nesse período. Até mesmo meu filho é mais novo que a copa. E quiçá, um dia, ele seja tocado pelo “vírus” do Futmesa e possa dar continuidade a isso, ou criar uma outra história...
Para finalizar, quero deixar registrada a galeria dos campeões:
1996: PALMEIRAS
1997: PORTUGUESA
1998: GRÊMIO
1999: JUVENTUDE
2000: GUARANI
2001: ATLÉTICO-MG
2002: ATLÉTICO-MG
2003: XV DE NOVEMBRO
2004: FIORENTINA
2005: ATLÉTICO-MG
2006: ATLÉTICO-MG
2007: ATLÉTICO-MG
2008: REAL MADRID
2009: PONTE PRETA
2010: PALMEIRAS
2011: BARCELONA
2012: CHELSEA
2013: LDU
2014: INTERNAZIONALE
2016: FENERBAHÇE

sábado, 15 de outubro de 2016

Faltando duas etapas, briga pelo título do Circuito Ituano de Futmesa afunila

O Circuito Ituano de Futebol de Mesa superou as expectativas. Faltando apenas duas etapas para encerrar a temporada, a briga pelo título está acirrada. A diferença entre o primeiro e o quarto colocado é de apenas 85 pontos, e tudo pode acontecer. Em 10 etapas disputadas, o Circuito Ituano teve sete vencedores diferentes.
Na etapa do último dia 12 de outubro, a competição registrou mais cinco estreias, sendo quatro delas da Sociedade Mineira, de Poços de Caldas. Ao todo, 31 botonistas já participaram de, pelo menos, uma etapa do torneio.
            Com o 3º lugar obtido no Itu Open, Zé Mario voltou a assumir a liderança geral do Circuito Ituano. O botonista ituano, aliás, é o único que disputou todas as etapas. A segunda colocação agora é de Sandro Gavião, que está apenas 10 pontos atrás do líder. Valini e Marcio Costa completam a lista dos quatro primeiros que ainda tem chances de brigar pelo título máximo da competição.
            Confira como ficou a classificação geral após 10 etapas disputadas:
1º ZÉ MARIO: 696 pontos
2º Sandro Gavião: 686 pontos
3º Valini: 647 pontos
4º Márcio Costa: 611 pontos
5º Rafael Mello: 416 pontos
6º Robson Mota: 411 pontos
7º Pedro Neto: 399 pontos
8º Pietro Varoli: 293 pontos
9º Marcão: 282 pontos
10º Fernando Dézio: 252 pontos
11º Wilson Benevides: 209 pontos
12º João Pedro: 201 pontos
13º Anderson: 189 pontos
14º Araújo: 176 pontos
15º Ismael: 163 pontos
16º Tadeu: 156 pontos
17º Eduardo Carioca: 155 pontos
18º Felippe Moro: 145 pontos
19º Emerson: 128 pontos
20º Rafael Bernardes: 126 pontos
21º Igor Oliveira: 125 pontos
22º Tchaka: 121 pontos
23º Sammartino: 115 pontos
24º Fernando Garcia: 83 pontos
25º Bruno Blois: 80 pontos
26º Robertinho: 80 pontos
27º Hélio Dancaurt: 56 pontos
28º Lira: 51 pontos
29º Lui: 51 pontos
30º Daniel Roldan: 41 pontos
31º Daniel: 41 pontos

quarta-feira, 12 de outubro de 2016

Pedro Neto fatura o Itu Open de Futebol de Mesa

Participantes do Itu Open de Futebol de Mesa
O feriado nacional de 12 de outubro foi de muito Futebol de Mesa no Bloco do “R”. O Itu Open reuniu 16 botonistas, contando com a participação dos amigos da Sociedade Mineira de Poços de Caldas. A disputa foi intensa e o campeão do dia foi Pedro Neto. Na Prata, o título ficou com Fernando Garcia. O torneio também contou pontos para o Circuito Ituano de Futmesa.
            Na Primeira Fase, os botonistas foram divididos em dois grupos. Os atletas jogaram em turno único dentro de suas chaves, com os quatro primeiros avançando para as semifinais da Série Ouro. Já os quintos e sextos se enfrentariam na Série Prata e os dois últimos de cada grupo seriam eliminados.
            Após sete rodadas, Ismael foi o único a fechar a primeira fase invicto, somando seis vitórias e apenas um empate, terminando como líder isolado do Grupo A. A segunda colocação ficou com Pedro Neto, com Igor Oliveira em terceiro e Sandro Gavião na quarta posição. Wilson Benevides em 5º e Araújo na 6ª posição foram para a Série Prata, enquanto Rafael Bernardes (7º) e Hélio Dancuart (8º) foram eliminados.
            No Grupo B, a primeira posição ficou com Zé Mario. Robson Mota foi o segundo, seguido por Fernando Dézio em terceiro e Carioca em quarto lugar. Para a Série Prata foram Fernando Garcia (5º) e Tadeu (6º). Marcão, que terminou em 7º lugar e Lira (8º), acabaram eliminados.
            Nas quartas de finais da Série Ouro uma “surpresa”: Ismael (1º do A) caiu diante de Carioca (4º do B) ao perder por 4 a 3. Pedro Neto (2º do A) venceu o confronto familiar contra Fernando Dézio (3º do B) por 5 a 4. Zé Mario (1º do B) passou por Sandro Gavião (4º do A) anotando 5 a 3; e Igor Oliveira (3º do A) fez 7 a 3 sobre Robson Mota (2º do B).
            Nas semifinais da Série Prata, Wilson Benevides e Tadeu fizeram o “jogo do ano”, que terminou em um sofrido empate em 0 a 0, melhora para Tadeu que jogava pelo empate. Na outra partida, Fernando Garcia derrotou Araújo pela contagem de 6 a 4.
            Nas semifinais da Ouro, os “favoritos” caíram. Igor Oliveira, que jogava pelo empate contra Carioca, perdeu por 4 a 3. No outro confronto, Zé Mario tinha a vantagem do empate, mas mesmo assim perdeu para Pedro Neto por 5 a 1.
            A primeira decisão do dia aconteceu na Série Prata e o título foi para Minas Gerais. Fernando Garcia derrotou Tadeu por 7 a 2.
            Na grande decisão do Itu Open, Pedro Neto fez valer seu poderio ofensivo e não deu chances para Carioca, anotando 6 a 3 no placar e faturando seu primeiro título em solo ituano.

Pedro Neto - o grande campeão
Confira a campanha do CAMPEÃO:
Primeira Fase:
PEDRO NETO 7 X 5 Igor Oliveira
PEDRO NETO 3 X 4 Ismael
PEDRO NETO 5 X 1 Rafael Bernardes
PEDRO NETO 7 X 2 Hélio Dancuart
PEDRO NETO 4 X 5 Wilson
PEDRO NETO 4 X 3 Araújo
PEDRO NETO 6 X 5 Sandro Gavião
Quartas de Final:
PEDRO NETO 5 X 4 Fernando Dézio
Semifinal:
PEDRO NETO 5 X 1 Zé Mario
Final:
PEDRO NETO 6 X 3 Carioca

Bloco do "R" teve casa cheia no feriado nacional

A classificação final do Itu Open foi a seguinte:
Série OURO
CAMPEÃO: PEDRO NETO
Vice-campeão: Carioca
3º Lugar: Zé Mario
4º Lugar: Igor Oliveira
5º Lugar: Ismael
6º Lugar: Robson Mota
7º Lugar: Fernando Dézio
8º Lugar: Sandro Gavião
Série PRATA
Campeão: Fernando Garcia
Vice-campeão: Tadeu
3º Lugar: Wilson Benevides
4º Lugar: Araújo
5º Lugar: Marcão
6º Lugar: Rafael Bernardes
7º Lugar: Hélio Dancaurt
8º Lugar: Lira

DESTAQUES DO DIA:
*Igor Oliveira, da Sociedade Mineira, foi o artilheiro da competição com 53 gols marcados em 9 jogos. Média de 5,88 gols por jogo.
*Já o rótulo de melhor defesa ficou com Zé Mario, que sofreu apenas 24 gols em 9 jogos, uma média de 2,66 gols sofridos por partida.
*Wilson e Tadeu fizeram o jogo mais duro (de assistir) do dia: 0 a 0. Wilson também mostrou que a defesa é o forte do time, pois na primeira fase venceu Rafael Bernardes por sonoros 1 a 0.
*Coube a Fernando Dézio a maior goleada do dia. Na terceira rodada da primeira fase, Dézio aplicou 9 a 2 pra cima de Lira.


sábado, 10 de setembro de 2016

Circuito Ituano de Futmesa terá briga intensa até a última etapa

O Festival Ituano realizado no feriado do dia 7 de Setembro também foi considerado como uma das etapas do Circuito Ituano de Futebol de Mesa. A competição, que consiste na disputa de um torneio por mês, já contabiliza nove etapas realizadas. Ainda restam três para o término do ano e a briga pelas primeiras colocações segue intensa.
            Ao que tudo indica, quatro botonistas brigarão pela conquista até a última etapa. Com o título do Festival, Valini assumiu a ponta no geral, 36 pontos a frente de Márcio Costa (2º colocado). Na terceira colocação aparece Sandro Gavião, com apenas 13 pontos de desvantagem para Márcio. Zé Mário, que era o líder, caiu para o quarto lugar.
            Em nove etapas, 26 botonistas já participaram do Circuito Ituano. Zé Mário é o único botonista que esteve presente em todas as etapas. Pietro Varoli, Márcio Costa e Valini venceram, cada um, duas etapas. João Pedro, Bruno Blois e Sammartino foram os outros ganhadores.
            A próxima etapa está prevista para ser realizada no dia 12 de outubro, feriado nacional.
           Confira em números a classificação atualizada do Circuito Ituano de Futebol de Mesa:
1º VALINI: 647 pontos
2º Márcio Costa: 611 pontos
3º Sandro Gavião: 598 pontos
4º Zé Mário: 556 pontos
5º Rafael Mello: 416 pontos
6º Robson Mota: 315 pontos
7º Pietro Varoli: 293 pontos
8º Pedro Neto: 219 pontos
9º Marcão: 216 pontos
10º João Pedro: 201 pontos
11º Anderson: 189 pontos
12º Fernando Dézio: 160 pontos
13º Felippe Moro: 145 pontos
14º Wilson Benevides: 135 pontos
15º Emerson: 128 pontos
16º Tchaka: 121 pontos
17º Sammartino: 115 pontos
18º Araújo: 107 pontos
19º Bruno Blois: 80 pontos
20º Robertinho: 80 pontos
21º Tadeu: 78 pontos
22º Rafael Bernardes: 65 pontos
23º Ismael: 63 pontos
24º Lui: 51 pontos
25º Daniel Roldan: 41 pontos
26º Daniel: 41 pontos