sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Retrospectiva 2010: Bloco do “R”/Ituano brilha em um ano inesquecível


O ano de 2010 foi histórico para os botonistas de Itu. Primeiro pela parceria firmada entre Ituano (clube que criou o Futmesa em Itu) e Bloco do “R” (responsável pelo crescimento do esporte na cidade). O clube, que havia se licenciado da Federação Paulista em 2009 conseguiu repatriar quatro grandes jogadores, Rafael Mello e Tchaka que estavam no Rio Branco de Americana, João Pedro do Círculo Militar e Valini do São Judas. Além disso, foi buscar reforços de expressão como Tiago Spinelli (São José dos Campos), Marcio Costa (Campinas) e Pietro Varoli (São Paulo). A equipe conquistou o expressivo título da Copa Estado de São Paulo, se tornando o primeiro time do interior paulista a conseguir tal feito e recebeu premiação em, praticamente, todos os torneios individuais que disputou ao longo do ano. Ou seja, uma temporada inesquecível, como mostra a retrospectiva abaixo:

JANEIRO: Após se licenciar por um ano da Federação Paulista de Futebol de Mesa, Bloco do “R” confirma participação na Copa Estado de São Paulo.


FEVEREIRO: Equipe de Itu disputa o Torneio Início (foto) e termina entre os 8 melhores.










MARÇO: Open de Salto (foto) - Cesar Nunes sagra-se vice-campeão da Série Bronze; Pela Série Prata, Tchaka termina em 4º Lugar e João Pedro fica em 8º.


ABRIL: Open de Alphaville (foto) - Jogando pela Série Bronze, Valini fica em 3º Lugar e Zé Mario termina em 7º; Pela Série Extra, Spinelli termina em 5º e Robson Mota fica em 7º Lugar. Copa Estado de São Paulo – Equipe estreia na competição em Itu e vence o Xv de Agosto por 54 a 45.


MAIO: Super Open de São Bernardo - Valini é o único a se classificar para o segundo dia, mas abandona a competição. Pela Copa Estado de São Paulo, jogando na Capital, o Bloco do “R”/Ituano derrota o Nacional por 53 a 47 (foto).


JUNHO: Jogando pela Copa Estado de São Paulo, time ituano recebe o Flamengo de Americana e vence a partida por 58 a 43 (foto).


JULHO: Copa do Interior (foto) – Bloco do “R”/Ituano faz ‘barba, cabelo e bigode’ em Americana. Valini (campeão), Tchaka (vice) e João Pedro (3º Lugar). Copa Estado de São Paulo – Jogando fora de casa, time ituano derrota o Cisplatina por 63 a 36, na partida que marcou a estreia de Pietro Varoli com a camisa do Bloco do “R”. Fabio Januário e João Pedro se juntam a Spinelli e disputam os Jogos Regionais de Taubaté, terminando com o vice-campeonato por Equipes.


AGOSTO: Copa Estado de São Paulo – Em um atuação impecável, Bloco do “R”/Ituano derrota a LitoVale por 69 a 30 em Itu. No Open do Meninos (foto), jogando pela Série Prata, Valini termina em 4º, Tchaka em 5º e Rafael Mello na sétima posição.


SETEMBRO: Pela primeira vez na história, Itu coloca três representantes no Campeonato Brasileiro Individual, disputado em São Paulo; João Pedro termina em 4º Lugar na Série Bronze; Tchaka fica com o título da Copa São Paulo e Zé Mario acaba em 5º Lugar. Primeira edição do informativo “Em Nossas Mãos” é entregue a Federação Paulista de Futebol de Mesa. Pela Copa Estado de São Paulo, Bloco do “R”/Ituano vai até o Litoral, derrota o Santos por 56 a 44 e termina a fase de classificação em 1º Lugar. Após quatro anos consecutivos, Festival Ituano (foto) conhece um novo campeão, João Pedro derrota Spinelli na final e fica com a taça.


OUTUBRO: Open de Atibaia (foto) – Valini fica em 7º Lugar na Série Prata, Spinelli termina em 3º Lugar na Série Bronze e João Pedro leva o 8º Lugar na Série Ouro. Copa Estado de São Paulo – Em jogo único da semifinal, Bloco do “R”/Ituano atropela o Nacional por 75 a 27 e se garante na final.


NOVEMBRO: Super Open de Socorro (foto) – Pietro Varoli sagra-se vice-campeão da Série “Marcelo Wagner Vano Soares”; Tchaka também termina com o vice-campeonato na Série “Feliciano Antonio Petroccione” e Rafael Mello acaba em 6º Lugar na Série “Alessandro Meneses Barbosa Lima”. Itu Open – Em uma final caseira, Tchaka derrota Spinelli e fatura o bicampeonato. Copa Estado de São Paulo – Na primeira partida da decisão, Bloco do “R”/Ituano vai até a baixada e vence o Santos por 56 a 44.


DEZEMBRO: Na grande decisão da Copa Estado de São Paulo, Bloco do “R”/Ituano volta a vencer o Santos, desta vez por 51 a 48 e levanta o título histórico de campeão invicto da competição (foto). Campeonato Paulista Individual – Jogando em São Bernardo do Campo, Valini sagra-se campeão da Série Bronze e Pietro Varoli termina em 4º Lugar.


Ufa... Que ano! Por tudo isso, resta dizer apenas: VALEU 2010!!!

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Spinelli revela: “O título da Copa Estado foi meu momento máximo no Futebol de Mesa”


O que dizer de uma pessoa que viaja cerca de 200 quilômetros ‘apenas para jogar botão’? Esse é Tiago Spinelli, que em 2010 deixou a linda São José dos Campos para disputar a Copa Estado de São Paulo pelo Bloco do “R”/Ituano. Artilheiro do time na competição, Spinelli terminou o ano com a excelente média de 4,48 gols por jogo (ao todo foram 139 gols em 31 jogos disputados).
Tiago joga botão desde os 15 anos de idade e em 2004 passou a ser federado. Em 2009 surgiu o ‘namoro’ entre o atleta e o time de Itu. “No ano passado encontrei pela primeira vez um grupo bastante competitivo, porém muito agradável e de pessoas de bem. É difícil encontrar todas essas qualidades juntas, especialmente dentro do meio do esporte. Quando o Valini me falou do projeto e me convidou para participar não tive dúvida de que aquele seria o início de uma grande amizade com esse grupo e muito sucesso”, relata o botonista.
Em um ano de clube, Spinelli conquistou dois vices campeonatos individual (um Open Série Bronze e o Itu Open), mas foi o título da Copa Estado de São Paulo por Equipes que marcou a temporada. “Foi meu momento máximo no Futebol de Mesa. Em São José dos Campos, onde moro, já ganhei todos os campeonatos possíveis, inclusive ganhei os Jogos Regionais em Ubatuba uma vez. Porém, essa conquista, apesar de não ser individual, é a maior de todas.... até agora!”
Tiago ressalta ainda como foi a semana que antecedeu a grande decisão contra o Santos. “A semana da decisão foi bastante complicada. Minha cabeça estava a mil, pois não tinha jogado bem na primeira partida em Santos. Treinei três dias na semana, mas o nervosismo acabou atrapalhando no dia. Acabei fazendo apenas 3 pontos nos 4 jogos que disputei. Mas o importante é que pude ao longo do ano colaborar com a equipe, sabendo a hora de sair, de apoiar e de participar das partidas. Agradeço ao Bloco por me deixar fazer parte desse sonho e por jogar por todos nós quando algum de nós não rende o esperado”, acrescenta.
Ainda destacando o título inédito da Copa Estado, Spinelli cita duas partidas memoráveis da temporada. “Tenho dois jogos guardados na memória dessa campanha vitoriosa. O primeiro deles foi contra o Sírio, da Litovale, adversário antigo desde a época que eu jogava por São José. O jogo estava 3 a 2 para ele e devia faltar um pouco menos de dois minutos. Ele errou o ataque e eu consegui no contra-ataque empatar o jogo. Ele deu a saída de bola e já nitidamente nervoso errou de novo. Peguei a bola e consegui a virada. Na nova saída de bola a campainha tocou. O segundo jogo foi na final contra o Santos. Eu já tinha ganhado de 7 X 4 do Danilo e estava jogando contra o Charleaux. Eu estava vencendo por 4 a 3 no final do jogo quando errei o chute que me daria a vitória e ele empatou no contra-ataque. Dei a saída e consegui ajeitar a bola bem no meio da meia lua, era só fazer. Acertei o goleiro e a bola voltou no meu gol. Perdi por 5 X 4 e acredito que esse jogo acabou de vez com minha confiança naquele dia”, destaca.
Tiago Spinelli falou também qual a importância que o Futebol de Mesa tem na sua vida. “O Futebol de Mesa é acima de tudo distração e amizade. Claro que gosto de ganhar, porém sei que não dá para vencer todas, por isso se estiver entre amigos não há problema nenhum em perder. Como o Zé Mario me disse antes da decisão contra o Tchaka (no Itu Open): ‘o importante é que o título fique no Bloco’, e acho que é isso mesmo, somos uma equipe, um grupo, uma família. O Futebol de Mesa nos ensina a ganhar e perder, mas o que levamos no final são as amizades que fazemos no caminho”.
Para finalizar, Spinelli planeja a temporada 2011. “Espero continuar no Bloco e espero que o time continue com a mesma garra e vontade de vencer, pois foram essas qualidades que me fizeram ingressar nesse grupo vencedor. Boa sorte a todos nós em 2011. Feliz Ano Novo a todos!”.

Em Tempo: Nesta terça-feira (28), Tiago Spinelli passa por uma cirurgia, em São Paulo, para corrigir um problema de refluxo no estômago. Fica aqui nossa torcida e fé para que tudo corra bem e que a recuperação seja a mais rápida possível.

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010


O Natal chegou e estas datas fazem a gente parar e refletir sobre a vida… Muito difícil deixar de ser clichê nessa época do ano, mas o desejo de amor, paz, saúde e alegria é uníssono! Impossível não deixar registrado por aqui o quão importante esse blog foi pra mim em 2010, portanto, desejar tudo isso pra vocês não é a toa, mas um prazer sem palavras, literamente!
Que esta noite e o dia de amanhã (25) sejam super especiais, aproveitados ao máximo ao lado de suas famílias e pessoas que amam!
Obrigado por todas as visitas, comentários e pelo carinho aqui no blog. São vocês que fazem este espaço ser cada vez melhor!

"Natal é tempo...
de dar um toque na vida com as cores da esperança,
da fé, da paz e do amor.
Também é tempo de preparar,
em nosso coração e em nosso lar,
um espaço para acolher
as sublimes lições da Sagrada Família de Nazaré
e aceitar as inevitáveis surpresas da vida.

Natal é tempo...
de olhar para o céu,
encantarmo-nos com a luz das estrelas
e seguir a estrela-guia.
É tempo abençoado de dar mais atenção
à criança que mora em cada um de nós
e às que encontramos em nosso peregrinar,
à procura do caminho que nos leva ao Deus-Menino.

Natal é tempo...
de mais uma vez ouvir, acolher
e repetir a mensagem alegre dos Anjos de Deus.
É tempo de acalentar sonhos de harmonia e paz e,
olhando para os “anjos aqui na Terra”,
dar a nossa contribuição,
para tornar este nosso espaço
um pouco mais parecido com o Céu.

Natal é tempo...
de contemplar o Menino Jesus e Sua Mãe
e envolvermo-nos em silêncio orante.
É tempo de agradecer as manifestações de Deus
e deixarmo-nos extasiar por esse Divino Amor que,
na fragilidade de uma Criança, nos braços de Maria,
veio iluminar nossa fé.

Natal é tempo...
de olhar para o mundo, alimentar a chama do amor
e apreciar o milagre da vida.
É tempo de seguir com atenção
e humildade os passos dos pastores
e os daqueles que têm coração simples e,
em gestos de ternura,
sintonizar mentes e aconchegar corações.

Natal é tempo...
de pensar no irmão próximo e distante
e de colaborar para o renascer do amor.
É tempo de, amorosamente, recompor a vida,
perdoar e abraçar, com a ternura
e a misericórdia do Coração de Deus,
os registros de nossa infância e dos anos que já vivemos.

Na jubilosa esperança do Natal de Jesus Cristo,
estejamos atentos para perceber
e realizar o bem que estiver ao nosso alcance
e sermos um compreensível eco da mensagem de paz
daquela noite em que, gerado por obra do Espírito Santo,
de Maria nasceu o Salvador."



FELIZ NATAL!!!

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Aniversário de campeão!!!


O sábado foi de muita festa no Bloco do “R”. O último dia de atividade de 2010 teve Futebol de Mesa, troféus para os melhores do ano e... ‘parabéns a você’. É que neste domingo (19), o nosso amigo e botonista Tchaka completou mais um aniversário. E claro, não poderia faltar um bolo para comemorar a data, em um ano, que com certeza ficará marcado para sempre na memória e no coração dessa grande pessoa.
Razões para festejar não faltaram. Pela Federação Paulista, tudo começou em março, com um 4º Lugar na Série Prata no I Open do ano. Em julho, faturou o vice-campeonato da Copa Paulista do Interior; no mês seguinte, 5º Lugar na Série Prata do III Open Paulista. Em setembro, participação inédita no Campeonato Brasileiro Individual e título na Série ‘Copa São Paulo’. Já em outubro, primeira participação na Série Ouro e já passando de fase ficando em um honroso 16º Lugar. O mês marcou ainda uma semifinal espetacular por equipes, onde atingiu 100% de aproveitamento na partida contra o Nacional. Em novembro, mais uma vice, desta vez na Série “Feliciano Antonio Petroccione”, pelo Super Open de Socorro. E a consagração veio em dezembro, com o histórico título por equipes da Copa Estado de São Paulo e a 19º colocação no ranking paulista (a melhor até hoje alcançada por um botonista de Itu). Junte-se a isso dois bicampeonatos: Um no Itu Open e outro na Liga do Interior. Ou seja, em 2010, Tchaka atingiu o auge.
E para homenagear nosso ‘campeão’, o blog foi mais longe e conversou com Giovana, a ‘princesa’ que reina no coração de nosso craque. No texto abaixo, a futura senhora Tavernari, expressa todo seu sentimento por aquele, que provou nas mesas, não se tratar de apenas mais um rostinho lindo no Futmesa.

“Rafa... Primeiro gostaria de parabenizá-lo por mais um aniversário, e desejar muita felicidade, muito sucesso e tudo o que houver de melhor! Após isso, gostaria de parabenizá-lo, pois você é um dos destaques deste ano no futebol de mesa, e tenho certeza, de que todos os integrantes da Equipe Bloco do R Ituano, estão muito contentes e orgulhosos de você.
Quero dizer também, o quanto você é importante para mim, o quanto eu te amo e o quanto estou orgulhosa de você. Você é batalhador e muito dedicado! Desejo sempre, que você consiga vencer todos os obstáculos.
Ao escrever esta mensagem, começo a lembrar de muitos momentos... Um mais maravilhoso que o outro! Este mês, completamos 3 anos de namoro, e diga-se de passagem, 3 maravilhosos anos! Assim, cada dia que se passa, tenho mais e mais certeza, de que não consigo viver longe de ti, pois tudo em você me encanta.
Amor... algumas vezes as palavras não são suficientes para expressar o sentimento que sentimos pelo companheiro, mas de forma simples, quero te dizer, que eu te amo muito, que todos os momentos que passamos juntos, e todos os que virão pela frente, são maravilhosos e inesquecíveis, e que quero estar sempre ao seu lado, em todos os momentos, sejam bons ou maus. Você é tudo na minha vida! Te amo! Beijão, Gi”
















Parabéns Tchaka!!! Você merece.

sábado, 18 de dezembro de 2010

Marcio Costa fecha 2010 com felicidade em dose dupla


O ano de 2010 não poderia terminar melhor para o botonista campineiro Marcio Costa. Campeão da Copa Estado de São Paulo com o Bloco do “R”/Ituano, Marcio foi abençoado neste final de ano com o anúncio da chegada de seu primeiro filho.
A decisão de integrar a equipe ituana aconteceu no final de 2008, mas como em 2009 o Bloco do “R” não disputou o Campeonato Paulista por Equipes, a vinda de Marcio para Itu só se concretizou em janeiro desse ano e o campineiro, já em sua apresentação, destacou o empenho de seus novos companheiros e projetava o sucesso da equipe. “Eu acreditava que era possível (ser campeão por equipes), porque imaginava um equilíbrio entre as equipes e que a força de vontade do pessoal de Itu poderia fazer a diferença”, ressaltou Marcio Costa.
O título desse ano mudou, inclusive, o conceito do campineiro sobre o torneio por equipes. “Sempre dizia que preferia jogar torneios individuais, mas com o passar do ano a minha opinião foi mudando, pois é muito melhor vibrar junto, comemorar junto e a adrenalina é muito maior em um jogo por equipes”, acrescenta o botonista.
Para Marcio Costa, o sonho de conquistar a Copa Estado de São Paulo começou a amadurecer após a partida contra o Cisplatina, no mês de julho. “Tivemos algumas dificuldades nos primeiros jogos, mas foi a partir do jogo contra o Cisplatina em que o time começou a render mais, que eu depositei mais confiança na equipe. A partir daí o time foi crescendo mais e mais a cada rodada”, destacou.
Na grande decisão contra o Santos, a taça foi confirmada na quinta rodada, exatamente na partida em que Marcio Costa fez o “jogo do título” ao vencer Junior Santos por 4 a 3. “Foi uma coincidência, pois o placar foi sendo construído desde o primeiro jogo em Santos. Mas foi muito bacana para mim o título ser consolidado com a minha vitória. Havia a expectativa antes da rodada começar e assim que tocou a campainha, após eu ter contado que havia vencido o meu jogo, começou a comemoração”, relembra Marcio.
E para fechar o ano com chave com ouro, nosso amigo, ainda ficou sabendo, dias antes da decisão contra o Santos, que sua esposa Priscilla (foto) espera a chegada do herdeiro, ou seja, 2010 termina com felicidade em dose dupla para nosso campeão. “Não é mole, não! São ótimas notícias chegando quase juntas. O negócio agora é curtir sem parar, aproveitar o momento e as bênçãos de Deus na minha vida. Quem sabe daqui a alguns anos tem um novo jogador no Sub-20 (rsrsrs)”, finalizou.

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Bloco do “R”/Ituano fecha o ano com três botonistas entre os 40 melhores do Estado


A FPFM (Federação Paulista de Futebol de Mesa) divulgou nesta quarta-feira (15) o último ranking do ano, referente ao mês de dezembro. Ao final da vitoriosa temporada, o Bloco do “R”/Ituano encerra o ano de 2010 com três botonistas entre os 40 primeiros do Estado de São Paulo.
O destaque do ano ficou para o “Rei do Interior” Tchaka, que anotou ao longo de 2010, exatos 1.170 pontos, terminando na 19º colocação.
Em seguida, aparece João Pedro, que fechou o ano de 2010 na 24º posição, somando 1.093 pts. Valini, mesmo sofrendo um revés de 300 pontos do Super Open do Meninos, foi o 40º colocado, com 842 pontos conquistados.
Pietro Varoli, que não jogou toda a temporada, ficou em 50º lugar, com 676 pts. Rafael Mello aparece na 55º posição, somando 633 pontos; seguido por Zé Mario (62º), com 580 pts; Robson Mota (80º), com 466 pts; Cesar Nunes (91º), com 385 pts; Marcio Costa (96º), com 356 pts; Tiago Spinelli (98º), com 345 pts, Sandro Pirikito (100º), com 336 pts; Fabio Januário (138º), com 221 pts; Daniel Roldan (170º), com 100 pts; Arcolini (200º), com 57 pts e Fred Simões (211º), com 20 pontos.
O ranking final da temporada 2010 teve um total de 216 botonistas e o grande campeão foi Alessandro (Buiú), atleta do Maria Zélia (que acaba de se transferir para o Corinthians), que somou um total de 1820 pontos.

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Capitão ituano na Copa Estado, João Pedro revela: “Sem dúvida este é o título mais importante da minha vida”


Após passar uma temporada no Círculo Militar de São Paulo, o botonista João Pedro voltou ao Bloco do “R”, em 2010, para comandar uma equipe, que nem ele mesmo, sabia no que iria dar.
“Na verdade tive muita dúvida ao trocar o Círculo (equipe estruturada, com vários craques e onde não gastaria um centavo para jogar) para voltar ao Bloco do “R” (clube onde eu aprendi a dar minhas primeiras palhetadas, mas um time sem nenhum título da FPFM por equipes). No início acreditava que ficaríamos entre os quatro primeiros, mas após belas vitórias contra Cisplatina e Litovale, passei a acreditar que, juntamente com o Santos, éramos os favoritos”, disse o atleta.
João Pedro também destacou as dificuldades em se tornar o capitão da equipe.
“No início foi complicado, pois nunca havia sido capitão de equipes. O que me ajudou foi o tempo que passei com a galera do Círculo. Era complicado ver alguns companheiros viajarem e não jogarem nenhuma rodada. Mas eu tinha que ter coerência e colocar quem estava melhor. Fico contente, pois em nenhum momento inventei nas substituições. Todos, em algum momento do campeonato, foram titulares ou foram substituídos. Foi muito importante para este trabalho de capitão as dicas de Zé Mario (capitão do time de futebol Varzeano Ypiranga), Rafael Mello e as palavras de motivação do grande Valini”, destacou.
O principal pontuador da equipe na competição falou ainda sobre o significado desta conquista.
“Sem dúvida este é o titulo mais importante da minha vida. Não consigo explicar minha felicidade quando começamos a comemorar o título, todos pulando e cantando, foi sensacional. Foi a vitória do trabalho, da amizade, do planejamento. Esse título fez todos nós entrarmos para a história do Futebol de Mesa de Itu como a primeira equipe Campeã de um torneio da Federação Paulista”.
Por fim, João Pedro comentou que para o próximo ano, o Bloco do “R” poderá ter dois times.
“Para 2011 precisamos treinar ainda mais forte, temos que correr atrás de verbas, negociar a vinda de mais botonistas. E se tudo der certo, o Bloco do “R” poderá ter duas equipes em 2011 (Principal e Aspirantes). Além disso, acho importante iniciarmos um trabalho de renovação, pois os últimos dois botonistas que foram formados em Itu foram meu irmão e eu”, finalizou o capitão ituano.

Final da Copa Estado de São Paulo de Futebol: "a carta da decisão"


Assim como aconteceu na semana que antecedeu a semifinal da Copa Estado de São Paulo de Futebol de Mesa, quando o Bloco do "R"/Ituano enfrentou o Nacional em jogo único e venceu, a Galoucura, principal Torcida Organizada do Galo Ituano, repetiu o gesto, e na véspera da partida final contra o Santos, entregou uma carta de apoio e incentivo ao time de Itu, mostrando que os botonistas não estavam 'sozinhos' naquela decisão. Mais uma prova que a equipe ituana conseguiu mobilizar a cidade. Confira abaixo:

"Sempre ao lado do nosso querido GALO RUBRO NEGRO, a TOG (Torcida Organizada Galoucura) vem por meio deste também mostrar todo seu apoio e desejar a todos aqueles que fazem parte do Futebol de Mesa Profissional, vestindo a camisa do Ituano, toda sorte e que possam sair da mesa de disputa como CAMPEÕES elevando assim o nome do ITUANO a mais um título.
Esperamos que tudo dê certo para vocês (botonistas), e que DEUS possa iluminá-los em mais uma disputa.
Gostaria-mos que se sentissem com toda GALOUCURA ao redor da mesa, gritando e apoiando cada botonista, passando a cada um, toda energia positiva, como sempre fizemos nas arquibancadas dos estádios.
A todos vocês: pensamento positivo, garra e determinação, que este título será nosso (Vermelho e Preto).
Boa Sorte".

Benedito Cruz da Silva - Presidente - TOG

domingo, 12 de dezembro de 2010

Bloco do “R”/Ituano fecha temporada com título e medalha no Paulista Individual


O ano de 2010 terminou da melhor forma possível para o Bloco do “R”/Ituano. Uma semana após vencer a Copa Estado de São Paulo por Equipes, a equipe de Itu conquistou neste domingo (12), através do botonista Valini, o título de Campeão Paulista Individual na Série Bronze. O torneio foi disputado na sede do Meninos Futebol Clube, em São Bernardo do Campo. Pietro Varoli, que vestiu pela última vez as cores do time ituano, terminou a competição em 4º Lugar e faturou uma medalha.
Valini fez um campeonato impecável e sagrou-se campeão invicto somando 10 vitórias e 3 empates. Ao lado de Celsinho (Círculo Militar) ainda obteve a melhor defesa da competição. Já Pietro Varoli figurou entre os três melhores do torneio até a antepenúltima rodada, quando oscilou e acabou na quarta posição. Giorgio (Meninos) foi o vice-campeão, Celsinho (Círculo Militar) terminou em 3º Lugar e Charleaux (Santos) acabou na 5º posição. O destaque negativo ficou para os WO’s de Guga (Meninos) e Leandrin (Nacional).

Série Prata:
O Bloco do “R”/Ituano também esteve representado na Série Prata do Campeonato Paulista Individual. O torneio realizado na sede do Círculo Militar contou com a participação de João Pedro, que não conseguiu repetir sua ótima performance da temporada e acabou em um modesto 15º Lugar. A série teve como grande campeão Alex Bahr (Palmeiras).

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

TV Globo apresenta reportagem especial sobre o título da Copa Estado de São Paulo de Futebol de Mesa


A TV TEM (afiliada da Rede Globo de Sorocaba) apresentou nesta terça-feira (7), uma extensa reportagem sobre a histórica conquista do Bloco do "R"/Ituano na Copa Estado de São Paulo. Ao vivo, nos estúdios da emissora, os botonistas Rafael Mello e Valini conversaram com o apresentador Mateus Soares (foto) sobre a regra do Futmesa, a renovação no esporte e, claro, sobre o título do último domingo.
A reportagem pode ser vista no ‘Projeto Bola Rolando’, pelo link abaixo. Confira:

http://projetobolarolando.blogspot.com/

domingo, 5 de dezembro de 2010

Bloco do “R”/Ituano: Campeão da Copa Estado de São Paulo de Futebol de Mesa


E o sonho se tornou realidade! Com uma vitória por 51 X 48, na manhã deste domingo, o Bloco do “R”/Ituano venceu o Santos e se sagrou Campão ‘Invicto’ da Copa Estado de São Paulo de Futebol de Mesa de 2010. O destaque da partida foi Valini que conquistou 12 pontos em 15 disputados.
O jogo foi totalmente dominado pelo time de Itu que já entrou com uma vantagem de 12 pontos. Logo na primeira rodada, os botonistas de Itu trataram de ampliar a vantagem e venceram por 14 a 02. Na rodada seguinte, nova vitória, desta vez por 10 a 07, mesmo placar que se repetiu na terceira rodada, permitindo que o Bloco do “R”/Ituano fosse para o intervalo com o placar apontando 34 a 16 a favor do time de Itu.
Na quarta rodada, os ituanos venceram novamente por 10 a 07 e a vantagem subiu para 21 pontos, que somados aos 12 pontos da vitória obtida em Santos no primeiro confronto, davam ao Bloco do “R”/Ituano 33 pontos de diferença e faltando apenas duas rodadas para o final da partida (36 pontos a serem disputados), três pontos separavam o título de Itu. E a conquista ocorreu na quinta rodada. Mesmo com revés de 09 a 06, os botonistas de Itu puderam soltar o grito de “É CAMPEÃO”.
Na última rodada, com cinco substituições, permanecendo apenas o capitão João Pedro, o Bloco do “R”/Ituano perdeu por 16 a 01, mas fechou a partida em 51 X 48, terminando a competição de forma invicta, com 9 vitórias em 9 jogos disputados.
Jogaram e pontuaram pelo time de Itu os seguintes botonistas: João Pedro (10/18), Tchaka (08/15) depois Sandro Pirikito (00/03), Rafael Mello (09/15) depois Fabio Januário (00/03), Valini (12/15) depois Cesar Nunes (00/03), Spinelli (03/12) depois Marcio Costa (03/06) e Pietro Varoli (06/15) depois Zé Mario (00/03).
O título foi muito comemorado pelo grupo e valorizado demais pelo time do Santos, que jogou de forma limpa e respeitosa nas mesas.
Após a partida, a festa prosseguiu na residência da família Mello, com uma bela confraternização entre os novos campeões.
A TV TEM (afiliada da Rede Globo) de Sorocaba esteve presente nesta decisão e a reportagem sobre a partida deverá ser apresentada nesta terça-feira, durante o programa TEM ESPORTES.

CONQUISTA HISTÓRICA:
Foram 22 anos de espera. Desde que o Futebol de Mesa foi implantado em Itu (em 1988) pelo saudoso Gildo Guarnieri (in memorian), o sonho do próprio Gildo, de Daniel Roldan, de Alberto Pardal, entre tantos outros, era de conquistar um título por equipes junto a Federação Paulista de Futebol de Mesa. Neste domingo, o título veio! Graças ao empenho e a dedicação de um grupo de botonistas, que sabia das dificuldades, mas que se uniu em busca de um objetivo, se dedicou e o mais importante, se superou ao longo da temporada.
A inédita conquista é um presente para nosso ‘paizão’ Daniel Roldan, que nos acompanhou desde o início de nossas ‘carreiras’. Ao nosso mais que amigo, Zé Mario, que abriu as portas do Bloco do “R” em 1994, quando o Futebol de Mesa estava sem espaço na cidade.
Nossos agradecimentos a dois botonistas em especial: Tiago Spinelli, que mesmo residindo em São José dos Campos, não mediu esforços em colaborar e participar desse time e Pietro Varoli, que abriu mão de seus benefícios no Círculo Militar, para integrar essa equipe e nos ajudar com sua experiência.
E claro, aos nossos “guerreiros”: João Pedro, Tchaka, Rafael Mello, Valini, Marcio Costa, Cesar Nunes, Sandro Pirikito, Fabio Januário e Robson Mota, lembrando ainda que fizeram parte do grupo, Arcolini e Fred Simões.

sábado, 4 de dezembro de 2010

Entrevista: Adhemar (ex-São Caetano) diz: " pena que a gente fica experiente depois de velho na vida"


Maior artilheiro da história do São Caetano, Adhemar Ferreira de Camargo Neto, escolheu a cidade de Porto Feliz para curtir sua aposentadoria. O ex-atacante começou sua carreira em Salto, passou pelo Estrela de Porto Feliz e brilhou no time do ABC, onde conquistou vários títulos e um histórico vice-campeonato nacional. Jogou ainda na Alemanha, Coréia do Sul e Japão. Hoje, perto dos 39 anos, é o fundador do projeto social "Bom de Bola, Bom na Escola" e nesta semana falou com exclusividade a esse blogueiro sobre sua carreira, gols e jogos importantes, o drama de sair do futebol e até mesmo, de política. Confira:

Como foi seu início de carreira?
Adhemar: Eu comecei no juvenil da Saltense em 1988. Quem me levou foi o senhor José Dias, um empresário que começou a levar alguns jogadores para a Rússia. Fiquei em Salto cerca de dois anos. Saí da Saltense abandonei o futebol, pois fui prestar o serviço militar. E não dava mais para eu jogar futebol e servir o Exército.

Passou pela sua cabeça não jogar mais bola e se dedicar a outra profissão?
Adhemar: Sim, pensei em várias profissões, inclusive em ser professor; cheguei a cursar uma faculdade de artes plásticas em Araras, e percebi que não era minha área. Porém, voltando um pouco, durante o período que prestei o serviço militar minha cabeça nunca foi voltar a jogar futebol.

Isso aconteceu em que ano?
Adhemar: Isso aconteceu em 1990. Terminando o serviço militar em 1991 vim para o Estrela a convite de um amigo meu que era zagueiro, e que me contou que um time que era de Itu havia mudado para Porto Feliz. Joguei por uma temporada no juniores e no segundo ano subi para o profissional.

O que o Estrela representou para você?
Adhemar: Foi o pontapé inicial para minha carreira profissional. Porque muita gente às vezes taxa uma equipe pequena de segunda divisão fadada ao esquecimento. Ouvi de algumas pessoas que no Estrela eu não iria para lugar nenhum, mas, na verdade quando eu entrei no futebol profissional percebi que teria que jogar cada vez mais e me aperfeiçoar cada vez mais.

Quais foram às pessoas que fizeram parte do seu ingresso no futebol profissional?
Adhemar: Dr. Cesar, presidente do Estrela na época. O Moacir, treinador daqui da cidade (Porto Feliz) na categoria Juniores e também o Alan Sampaio, na época do Estrela. Mas acho que o maior incentivador foi o meu pai. Ele nem chegou a ser jogador de futebol, mas sempre me estimulou.

Depois do Estrela qual foi sua trajetória?
Adhemar: Nesse meio tempo do Estrela estive emprestado para o São José dos Campos e fui em 1993 para o aspirante do Corinthians, voltei fui para o São José e joguei a série A-2 e retornei em 1994 para Porto Feliz, quando o time faliu. Aí meu sogro comprou meu passe, na época foi uma negociação difícil (risos) e saiu por R$ 5 mil. Para os moldes do futebol de hoje, essa quantia é praticamente uma piada.

Seu sogro comprou teu passe e aí o que aconteceu?
Adhemar: Aí eu fui emprestado para o São Bento, onde joguei o Campeonato Paulista da Série A-3 em 1995. Então o São Bento ficou de comprar meu passe por R$ 36 mil em três parcelas de R$ 12 mil. Porém, a negociação não deu certo, e uma pessoa que tomava conta das negociações e contratações do São Caetano meu viu jogando um determinado dia e me pediu para ser emprestado no final de 1996 para o time do ABC.

Tem algum técnico que marcou sua carreira?
Adhemar: Sim. Jair Picerni foi uma pessoa que além de me treinar, me deu muitas instruções como pessoa. Ele achou o meu local de jogo. Além dele, teve o Geraldo Bovice uma pessoa que me deu muita tática e conhecimento de campo.

O gol no Maracanã, que eliminou o Fluminense da Copa João Havelange, foi o mais importante de sua carreira?
Adhemar: Sim. O mais importante e um dos mais bonitos, porque já fiz gols muito mais belos que aquele, que não passaram na televisão e que tiveram importância também. Mas esse com certeza, pela distância e a situação que nos proporcionaria, de eliminar uma equipe maior, foi inesquecível. Acho também que esse gol foi um marco na história do São Caetano.

Qual foi a sensação após o jogo com o Fluminense?
Adhemar: Havia uma euforia, uma alegria do pessoal. Na segunda-feira o celular não parava de tocar. No mesmo dia fui levar meus filhos ao dentista e quando cheguei no local, duas equipes de TV me esperavam para eu dar entrevista. Aí começou a cair a ficha, porque logo em seguida jogamos contra o Palmeiras e o reconhecimento foi aumentando.

O que aconteceu em São Januário antes da final contra o Vasco?
Adhemar: Logo na entrada do estádio, as pessoas balançavam o ônibus. Quando entramos no vestiário estava muito quente e trancaram a porta para que nós tocássemos de roupa e começássemos o aquecimento ali mesmo. Sentimos um mal estar. Quando deu cinco minutos para começar a partida, o Dr. Eurico Miranda autorizou a entrada no gramado. Começa o jogo com nosso time pressionando, o Romário sente a coxa e quando ele passa na frente da torcida para entrar no túnel, o pessoal desceu para falar que ele era pipoqueiro e nisso vem o resto do pessoal como um dominó humano e cai a grade de proteção. Começou a cair gente naquele poço. A cena que mais me marcou foi o pai que saiu com a filha no colo, pois uma lança havia perfurado o pulmão da garotinha e ele a abraçava e saia muito sangue. Outra imagem é do pessoal muito machucado e o Eurico Miranda chutando o pessoal e mandando embora para continuar o jogo. Ele chegou a fazer uma faixa de isolamento com cones para continuar o jogo. Porém, o governador estava assistindo a partida e mandou cancelar.

Vocês sofreram alguma pressão antes de ser remarcado esse jogo?
Adhemar: Eu acho, isso são boatos da época, mas o São Caetano era um time da Série B e tinha vaga automática na Libertadores, mas se a gente não jogasse, por meios jurídicos poderíamos ser considerados campeões. Porém, não tínhamos força política para suportar um Eurico Miranda na época.

Você quase foi negociado com o São Paulo?
Adhemar: Eu tinha assinado com o São Paulo, uma semana antes de acertar com a Alemanha. Só que o São Paulo queria pagar para o São Caetano o valor em real e o time da Alemanha pagava em dólar, que na época era cotado quase a R$ 4 cada dólar. Foram R$ 8 milhões pagos pelo meu passe e o clube da Alemanha cobriu a oferta do São Paulo.

E com o Palmeiras, o que aconteceu?
Adhemar: Era para ir eu e o Adãozinho. Eu já tinha acertado com o Fred Smânia, que era o auxiliar do Jair Picerni, mas o seu Mustafá, na época presidente do Palmeiras, achou que eu estava velho para o futebol e a negociação acabou não se concretizando.

Como foi sua passagem pela Alemanha?
Adhemar: Dentro do que eu esperava foi boa. Um campeonato muito difícil, hoje nós temos até um portofelicense naturalizado que joga lá, o Igor. Eu cheguei numa situação em que o clube estava na lanterna do campeonato e precisávamos sair daquela situação. Eu fiz 11 gols em 14 partidas e ajudei a tirar o time do rebaixamento neste ano. Tive uma recepção fantásticas, os brasileiros que estavam lá me ajudaram muito.

Na Coréia que começaram as contusões?
Adhemar: Sim. Tive uma contusão no ombro que foi mais difícil e eu precisei voltar para o Brasil para fazer um tratamento. Depois fui para o Japão, mas voltei a ter problemas. Logo no primeiro exame foi detectado que precisaria fazer uma cirurgia. Voltei para o Japão, pedi desculpas para os dirigentes do clube. Disse que queria jogar, mais não tinha força física, eu tive o problema de hipertirioidismo que me deixava muito debilitado e eu emagrecia muito. Joguei três partidas apenas.

Como foi abandonar o futebol?
Adhemar: Foi difícil, porque você não está preparado para parar nunca. Eu sempre achava que estava preparado, mas quando eu recebi a notícia que tinha que fazer tratamento para a tireóide, pelos medicamentos que eu tive que tomar, achei melhor parar. Até hoje eu brinco que vou voltar a treinar e a jogar. É difícil porque você acha que vai fazer aquilo pelo resto da sua vida, muitos jogadores têm problema com o fim da carreira.

Falando do Campeonato Brasileiro que termina neste domingo. Você acha que Palmeiras e São Paulo entregaram seus jogos para o Fluminense?
Adhemar: Olha, os jogadores não estavam enfiando a perna na bola como deveriam enfiar. O maior absurdo foi o Kleber (atacante do Palmeiras) que parecia estar jogando de volante. Eu acho que existiu, mas não tenho como provar. Seria mais bonito não jogar do que participar de uma marmelada como essas.

E quem será o campeão brasileiro neste domingo?
Adhemar:
Vai existir mala branca, principalmente para o Guarani. Mas acho que a qualidade técnica do Fluminense é maior. Há muita disparidade entre as equipes. Eu acho que está resolvido a favor do time carioca.

Por que você decidiu curtir a aposentadoria em Porto Feliz?
Adhemar: Na realidade, eu, quando parei, pensei em morar em São Caetano e vi que cidade grande não era meu forte, afinal eu não gosto de trânsito e lá tem a violência também. Quando eu vim para Porto Feliz, confesso que passou pela minha cabeça que eu não aguentaria uma semana, mas com o tempo me acostumei com a cidade e hoje tento melhorar a qualidade de vida dos meninos com meu projeto social "Bom de Bola, Bom na Escola".

E como surgiu esse projeto?
Adhemar: Uma tarde fui em um terreno que eu tinha comprado aqui em Porto, parei e pensei até em construir casas. Mais daí eu comecei a pensar que eu poderia beneficiar e melhorar a vida de algumas crianças. Dar novas oportunidades, eu pensei em todas as chances que essas crianças poderiam ter, para mim se 10 crianças tiverem um futuro melhor já é uma grande vitória. Posso incentivá-los a melhorar seu estudo, aliás, na escola, para frequentar o projeto é necessário ter média mínima de sete.

Hoje vocês atendem quantas crianças?
Adhemar: Entre manhã e tarde temos em torno 120 crianças só de Porto Feliz.

Você pretende estender esse convite pela região?
Adhemar: Sim. Eu recebi um convite do Secretário da Educação de Sorocaba. Porque na verdade o projeto é bem simples, sem muitas cláusulas. O aluno pode treinar com um material personalizado e pode disputar várias competições, é claro, tendo disciplinas e média escolar. Já tive casos de diretores que me ligaram pra reclamar de alunos por disciplina e em uma semana estava resolvido.

Se houvesse um convite do Juninho Paulista para disputar o Paulistão de 2011 pelo Ituano, você aceitaria?
Adhemar: A situação é meio difícil. Hoje o time do Juninho está praticamente formado você não tem espaço de tempo para um ex-profissional. Acho também que não teria tempo, tenho que usar mais a razão do que o coração. Pelo coração seria um prazer voltar a jogar futebol profissional, ter tempo para me preparar, mas existe uma série de empecilhos, esse é um lado que eu gostaria de citar nesta entrevista, pena que a gente fica experiente depois de velho na vida.

O futebol de hoje é diferente do futebol da década de 90? O que dá para deixar de mensagem para essa garotada que está começando agora?
Adhemar: Infelizmente muita coisa mudou para pior, hoje você tem um garoto de 14 anos, com 1m80 de altura, ele já tem meio caminho andado. Isso desestimula quem já não tem tanta altura, como era o meu caso. Mais tem muita coisa que passa de geração para geração, como a disciplina, a humildade dos meninos, a determinação em cumprir ordens táticas e respeitar os companheiros de equipe. Essas qualidades para o futebol já te ajudam, se além de tudo isso, mais a força que é essencial, você tiver um pouco mais de técnica, aí você já é craque! Quando aparece um Neymar da vida então, aí você já tem que dar o rótulo de craque para ele.

Você pensa na política? De repente, o Ademar pode sair como futuro vereador ou prefeito de Porto Feliz?
Adhemar: Olha, a curto prazo não. Infelizmente falando, existem políticos bons, treinadores bons, diretores bons, mas a classe política é taxada e generalizada como corrupta. Então, ás vezes você pensa em querer beneficiar e não tem força. Eu pensei muito nisso, pelo conhecimento que eu tenho e por ter viajado muito poderia até ajudar mais na cidade, mas na política eu não teria força se eu não tivesse aliados, e o pior, de repente tudo o que você construiu, toda a história de luta e superação é jogado fora, por quatro anos, para brigar dentro de uma Câmara de Vereadores onde meia dúzia de cabeças antiquadas podem não apoiar um projeto que para você pode beneficiar milhares de pessoas. Coisas da política, que todo mundo sabe que existe. Eu acho que não vale a pena.

Como você analisa a cidade de Porto Feliz?
Adhemar: Muito boa, com grandes perspectivas de crescimento. Com um povo muito hospitaleiro que precisa abrir um pouco a cabeça para melhorar muita coisa. Mais na simplicidade do povo a gente vê a riqueza que é Porto Feliz e eu acho ainda que pode ser taxada, assim como São Caetano foi de melhor cidade em condições de vida, pode ser que não tenhamos tanta infraestrutura, mas nós temos um povo que com certeza é o melhor do país.

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Botonistas do Bloco do "R" participam de programa de rádio em Itu


O bom desempenho da equipe de Futebol de Mesa do Bloco do "R"/Ituano na temporada 2010 continua repercutindo na cidade. Na segunda-feira, dia 29 de novembro, dois botonistas do clube, Rafael Mello e Zé Mario foram os convidados do programa esportivo "Toque de Bola" da rádio Nova Itu FM.
Por cerca de uma hora e meia, a dupla destacou, não só a final da Copa Estado de São Paulo contra o Santos, partida que acontece neste domingo (05), em Itu, bem como toda a trajetória do Futebol de Mesa na cidade.
Zé Mario, um dos principais responsáveis pela criação do departamento de Futmesa no Bloco do "R", destacou a falta de apoio por parte da Prefeitura de Itu, principalmente neste ano, quando a modalidade acabou sendo excluída dos Jogos Regionais. "A falta de apoio fez com que três de nossos botonistas disputassem os Regionais deste ano por São José dos Campos", disse Zé Mario.
Outro assunto de destaque foi a participação de Gildo Guarniéri Filho (in memorian) na implantação do esporte em Itu. "Se hoje o Futebol de Mesa está nesse lugar é graças ao trabalho iniciado pelo Gildo", declarou Zé Mario.
Já Rafael Mello abordou seu início na modalidade. "Comecei a jogar botão com 10 anos, devido a amizade que meu pai (Benedito Mello) tinha com Gildo Guarniéri", afirmou.
A necessidade de uma renovação no esporte e também as táticas de cada jogador, foram abordados pelos apresentadores Paulo Moura e Moura Nápoli.

Valini fatura a "Copa Muricy Ramalho"


Foi disputada nesta terça-feira, dia 30 de novembro, na sede do Bloco do "R", a "Copa Muricy Ramalho". O torneio foi uma homenagem ao aniversariante do dia, que no início da carreira como técnico, dirigiu o Ituano Futebol Clube.
Participaram do torneio quatro botonistas: Zé Mario, Rafael Mello, Valini e Tchaka. Assim como o "brasileirão", competição preferida do homenageado, os atletas se enfrentaram em turno e returno, com pontos corridos. Após seis rodadas e muito equilíbrio, Valini, com 11 pontos ganhos, faturou o título. Rafael Mello empatou em pontos com Tchaka (10 para cada), mas ficou com o vice-campeonato nos critérios de desempate. Zé Mario foi o quarto colocado, somando apenas dois pontos.
Após a entrega do troféu, Valini desabafou: “Fico feliz pela conquista, mas triste por saber que esse técnico perdeu um dos títulos mais ganhos da história do meu clube do coração (Palmeiras) no ano passado”.
As coincidências entre Muricy Ramalho e Bloco do “R”/Ituano são boas. Além da passagem no comando técnico do Galo Ituano em 1999, Muricy pode levar o Fluminense a conquista do título brasileiro (e o seu tricampeonato nacional como treinador) neste domingo, dia 5 de dezembro, mesma data em que o time ituano pode se sagrar campeão da Copa Estado de São Paulo de Futebol de Mesa.

Confira rodada a rodada como foi a disputa da “Copa Muricy Ramalho”:
1º Rodada:
Rafael Mello 6 X 3 Zé Mario
Tchaka 4 X 2 Valini

2º Rodada:
Valini 4 X 4 Rafael Mello
Zé Mario 1 X 5 Tchaka

3º Rodada:
Rafael Mello 3 X 4 Tchaka
Zé Mario 1 X 2 Valini

4º Rodada:
Valini 6 X 3 Tchaka
Zé Mario 2 X 6 Rafael Mello

5º Rodada:
Tchaka 4 X 4 Zé Mario
Rafael Mello 4 X 5 Valini

6º Rodada:
Valini 4 X 4 Zé Mario
Tchaka 5 X 7 Rafael Mello

Rafael Mello teve o melhor ataque do torneio, com 30 gols marcados (média de 5 gols por partida) e Valini ficou com a melhor defesa, sofrendo apenas 20 gols.

domingo, 28 de novembro de 2010

Bloco do “R” vence jogo amistoso contra o Clube do Botão


Visando a grande decisão do próximo domingo (5/12) contra o Santos, pela Copa Estado de São Paulo de Futebol de Mesa, a equipe do Bloco do “R”/Ituano enfrentou e venceu amistosamente o Clube do Botão. A equipe campineira é a mais nova filiada da Federação Paulista e veio para o jogo com o reforço de Ismael (atleta campineiro que integra o time do Flamengo de Americana). O jogo aconteceu neste domingo (28) na sede do clube ituano e terminou com o placar de 90 a 15 para o time da casa. Os destaques do jogo foram João Pedro e Rafael Mello que anotaram 18 pontos em 18 possíveis.
A partida começou com a equipe de Itu, mais experiente, se impondo nas mesas e a primeira rodada terminou com o placar de 16 a 01 a favor do time mandante. Na rodada seguinte, nova vitória do Bloco do “R”, desta vez por 13 a 04 e na terceira rodada, a equipe ituana voltou a vencer, por 15 a 03, fechando a primeira parte do amistoso em 44 a 08.
Na quarta e também na quinta rodada, o Bloco do “R” voltou a repetir o placar: 15 a 03. E fechando a partida, na última rodada, o time de Itu fez 16 a 01, fechando o jogo em 90 a 15.
Jogaram e pontuaram pelo Bloco do “R”/Ituano os seguintes jogadores: Marcio Costa (15/18), João Pedro (18/18), Tchaka (13/18), Rafael Mello (18/18), Zé Mario (13/18) e Fabio Januário (13/18).
O Clube do Botão jogou e pontuou com: Henrique (00/18), Ismael (10/18), Wilson Benevides (00/18), Fabio Chelio (00/18), Antonio (04/18) e Cesar Rebecca (01/18).
Ismael (CDB) teve o melhor ataque do dia com 28 gols marcados, média de 4,66 gols por jogo e Zé Mario (BLR) saiu com a melhor defesa, apenas 07 gols sofridos.
O Departamento de Futebol de Mesa do Bloco do “R” agradece aos amigos de Campinas que se dispuseram a participar deste jogo amistoso, ajudando o time de Itu a se preparar para a partida final da temporada 2010.

domingo, 21 de novembro de 2010

Bloco do “R”/Ituano amplia vantagem na final da Copa Estado


A equipe de Futebol de Mesa do Bloco do “R”/Ituano deu um importante passo rumo ao título da Copa Estado de São Paulo. Neste sábado (20), o time de Itu foi até a Vila Belmiro e derrotou o Santos por 56 a 44 na primeira partida da decisão. Valini foi o destaque do jogo com 13 pontos. Com esse resultado, o time ituano, segue invicto na competição e pode até perder o jogo de volta em Itu, por uma diferença de 12 pontos, que ficará com o título. O confronto decisivo será disputado no próximo dia 5 de dezembro (domingo) na sede do Bloco do “R”.
O jogo deste sábado foi marcado pelo equilíbrio. O time ituano conseguiu a vantagem logo na primeira rodada, ao vencer por 15 a 03. A partir daí, houve uma sucessão de empates: 08 a 08 na segunda e terceira rodadas e 09 a 09 na quarta. Na penúltima rodada, o Santos esboçou uma reação e venceu por 09 a 06, mas na última rodada, o Bloco do “R”/Ituano voltou a vencer, desta vez por 10 a 07, dando números finais ao placar.
Jogaram e pontuaram pelo time de Itu os seguintes botonistas: Valini (13/18); João Pedro (10/18), Rafael Mello (09/18), Tchaka (09/18), Pietro Varoli (09/18) e Tiago Spinelli (06/18). Completaram o time ituano, os atletas Marcio Costa, Cesar Nunes e Fabio Januário.

domingo, 14 de novembro de 2010

Tchaka ‘invicto’ sagra-se bicampeão do Itu Open de Futmesa


Em uma final ‘caseira’ Tchaka derrotou Spinelli por 4 a 3 e faturou neste domingo (14) o bicampeonato do Itu Open de Futebol de Mesa. Pela Série Prata, Ton de Bauru sagrou-se campeão. E na Série Bronze, o título ficou com Sandro Pirikito.
A competição reuniu 21 botonistas (com três WO) e foi disputada no Ginásio do SESI. Na Primeira Fase, os atletas foram divididos em quatro grupos de seis, sendo que os quatro primeiros de cada chave se classificavam para a etapa seguinte.
No Grupo 1, João Pedro (Bloco do “R”/Ituano) terminou na primeira colocação, seguido por Marcio Stipp (Flamengo), Cesar Rebecca (Clube do Botão) e Marcelo Rini (Xv de Agosto). Alexandre (Lençóis Paulista) foi o quinto e seguiu para a Série Bronze.
Já pelo Grupo 2, Tchaka (Bloco do “R”/Ituano) e Alex Bahr (Palmeiras) terminaram com o mesmo número de pontos, porém, o botonista de Itu levou a melhor nos critérios de desempate. Em terceiro ficou Cambraia (Alphaville) e em quarto terminou Ton (Bauru). O quinto foi Rodrigo (Botucatu) que foi para a Série Bronze.
O Grupo 3 teve como líder Léo (Bauru), seguido por Celso Assis (Flamengo), Zé Mario (Bloco do “R”/Ituano) e Fabio Januário (Bloco do “R”/Ituano). O quinto lugar ficou com Brito (Corinthians) que acabou indo para a Série Bronze.
Por fim, no Grupo 4, Spinelli (Bloco do “R”/Ituano) único botonista com 100% de aproveitamento na fase inicial foi o líder. Em seguida vieram Celinho (Flamengo), Dante (Corinthians) e Paulo (Botucatu). Sandro Pirikito (Bloco do “R”/Ituano) e Wilson Benevides (Clube do Botão) foram para a Série Bronze.
Após o intervalo para o almoço, os botonistas voltaram às mesas para a Segunda Fase do torneio.
Na Série Bronze, os cinco botonistas (Alexandre, Rodrigo, Brito, Sandro Pirikito e Wilson Benevides) jogaram entre si em turno único. Com 4 vitórias em quatro jogos, Sandro Pirikito ficou com o título da série. Brito foi o vice-campeão, com Alexandre em terceiro, Rodrigo em quarto e Wilson Benevides na quinta posição.
Os 16 botonistas classificados na fase inicial, se dividiram em quatro grupos de quatro atletas cada. Após três rodadas, pelo Grupo 5, Zé Mario foi o primeiro colocado, com Alex Bahr em segundo. João Pedro (terceiro) e Paulo (quarto) foram para a disputa da Série Prata.
No Grupo 6, Tchaka terminou em primeiro com Celso Assis em segundo. Dante (terceiro) e Marcelo Rini (quarto) seguiram para a Série Prata.
Já no Grupo 7, Celinho acabou como primeiro e Cesar Rebecca foi o segundo. Ton (terceiro) e Léo (quarto) foram para a Série Prata.
E no Grupo 8, Spinelli, mantendo 100% de aproveitamento foi o primeiro com Fabio Januário em segundo. Marcio Stipp (terceiro) e Cambraia (quarto) acabaram indo para a Série Prata.
A partir daí, começaram os confrontos ‘mata-mata’. Pelas quartas de final da Série Prata, João Pedro (3º do Grupo 5) perdeu para Cambraia (4º do Grupo 8) por 4 a 3. Dante (3º do Grupo 6) empatou com Léo (4º do Grupo 8) em 3 a 3, resultado que classificou o botonista do Bauru. Ton (3º do Grupo 7) derrotou Marcelo Rini (4º do Grupo 6) por 3 a 1 e Marcio Stipp (3º do Grupo 8) foi derrotado por Paulo (4º do Grupo 5) por 4 a 2.
Já pela Série Ouro, Zé Mario (1º do Grupo 5) perdeu para Fabio Januário (2º do Grupo 8) por 2 a 1. Tchaka (1º do Grupo 6) venceu por 6 a 0 Cesar Rebecca (2º do Grupo 7). Celinho (1º do Grupo 7) caiu diante de Celso Assis (2º do Grupo 6) por 6 a 1 e Spinelli (1º do Grupo 8) passou por Alex Bahr (2º do Grupo 5) por 4 a 3.
Na rodada semifinal da Série Prata, Cambraia derrotou Léo por 5 a 3 e se classificou para a decisão contra Ton que venceu Paulo por 6 a 5.
Já na disputa do quinto ao oitavo lugar, João Pedro derrotou Dante por 4 a 3 e Marcio Stipp fez 4 a 0 em cima de Marcelo Rini.
Na Série Ouro, Tchaka venceu Fabio Januário por 5 a 1 e avançou para a grande decisão contra Spinelli que goleou Celso Assis por 10 a 2.
Na briga entre a quinta e oitava posição, Zé Mario derrotou Cesar Rebecca por 4 a 0 e Celinho venceu Alex Bahr por 7 a 6.
Na rodada final, os confrontos foram os seguintes:
SÉRIE PRATA
Decisão do 7º Lugar: Dante 3 X 2 Marcelo Rini
Decisão do 5º Lugar: João Pedro 5 X 2 Marcio Stipp
Decisão do 3º Lugar: Léo 1 X 3 Paulo
Final: Cambraia 3 X 5 Ton
SÉRIE OURO
Decisão do 7º Lugar: Cesar Rebecca 1 X 6 Alex Bahr
Decisão do 5º Lugar: Zé Mario 4 X 5 Celinho
Decisão do 3º Lugar: Fabio Januário 2 X 2 Celso Assis
Final: Tchaka 4 X 3 Spinelli
O III Itu Open registrou 696 gols em 110 partidas, uma média de 6,32 gols por jogo. A classificação final foi a seguinte:

SÉRIE OURO:
Campeão: Tchaka (Bloco do “R”/Ituano)
Vice-Campeão: Spinelli (Bloco do “R”/Ituano)
3º Lugar: Celso Assis (Flamengo)
4º Lugar: Fabio Januário (Bloco do “R”/Ituano)
5º Lugar: Celinho (Flamengo)
6º Lugar: Zé Mario (Bloco do “R”/Ituano)
7º Lugar: Alex Bahr (Palmeiras)
8º Lugar: Cesar Rebecca (Clube do Botão)


SÉRIE PRATA:
Campeão: Ton (Bauru)
Vice-Campeão: Cambraia (Alphaville)
3º Lugar: Paulo (Botucatu)
4º Lugar: Léo (Bauru)
5º Lugar: João Pedro (Bloco do “R”/Ituano)
6º Lugar: Marcio Stipp (Flamengo)
7º Lugar: Dante (Corinthians)
8º Lugar: Marcelo Rini (Xv de Agosto)


SÉRIE BRONZE:
Campeão: Sandro Pirikito (Bloco do “R”/Ituano)
Vice-Campeão: Brito (Corinthians)
3º Lugar: Alexandre (Lençóis Paulista)
4º Lugar: Rodrigo (Botucatu)
5º Lugar: Wilson Benevides (Clube do Botão)

sábado, 13 de novembro de 2010

Definidos os grupos do III Itu Open de Futebol de Mesa


O Departamento de Futebol de Mesa do Bloco do “R” promove neste domingo (14) o III Itu Open de Futebol de Mesa. A competição reunirá 24 botonistas de várias partes do Estado de São Paulo e será disputada no Ginásio do SESI.
Na primeira fase, os botonistas foram divididos em quatro grupos de seis atletas cada. Confira:
Grupo 1: Alexandre (Lençóis), Marcio Stipp (Flamengo), Marcelo Rini (Xv de Agosto), Cesar Rebecca (Clube do Botão), João Pedro (Bloco do “R”) e Robson Mota (Bloco do “R”).
No Grupo 2 estão: Ton (Bauru), Rodrigo (Botucatu), Caiçara (Flamengo), Alex Bahr (Palmeiras), Tchaka (Bloco do “R”) e Cambraia (Alphaville).
Já o Grupo 3 será disputado por: Léo (Bauru), Celso Assis (Flamengo), Brito (Corinthians), Michilin (Palmeiras), Zé Mario (Bloco do “R”) e Fabio Januário (Bloco do “R”).
Por fim, no Grupo 4 ficaram: Paulo (Botucatu), Celinho (Flamengo), Dante (Corinthians), Wilson Benevides (Clube do Botão), Spinelli (Bloco do “R”) e Sandro Pirikito (Bloco do “R”).
Avançam para a segunda fase do torneio, os quatro primeiros de cada grupo. Os dois últimos de cada fase vão disputar a Série Bronze.
Na segunda fase, os 16 classificados formarão quatro grupos de 4 botonistas cada. Os jogos serão dentro de seus grupos em turno único e os dois primeiros de cada chave se classificam para a fase de mata-mata, denominada Série Ouro.
Os oito eliminados na segunda fase irão disputar a Série Prata.
Dessa forma, todos os 24 botonistas participantes serão premiados, sendo que serão 8 por séries (Ouro, Prata e Bronze).
A competição terá início às 9h e a entrada é franca.

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Pietro Varoli e Tchaka brilham no Super Open de Socorro


Os botonistas do Bloco do “R”/Ituano brilharam no Super Open, disputado neste final de semana (dias 6 e 7 de novembro) no clube Xv de Agosto, na belíssima cidade de Socorro. Os principais destaques foram Pietro Varoli e Tchaka. Ambos chegaram na final de suas séries e faturaram troféus. Além disso, Rafael Mello, terminou em 6º Lugar na sua série e conquistou uma medalha. Ao todo nove botonistas participaram da competição.
O final de semana dos ituanos, começou no sábado (6), com Robson Mota, que sentindo muito a falta de treino, terminou em uma modesta 19ª colocação na série “Ricardo Valbono”.
No domingo (7), outros oito botonistas foram às mesas. Pela série “Marcelo Wagner Vano Soares”, Pietro Varoli ficou com o vice-campeonato, perdendo a final para o experiente Lê. O botonista ituano teve uma campanha de superação. Na primeira fase, se classificou como quarto colocado de seu grupo. Na etapa seguinte, se classificou invicto em um grupo que tinha o irmão Victor Varoli, Lê (que mais tarde viria ser o adversário da grande final) e Ademarzinho, representante do clube da casa. Nas quartas de final, Pietro Varoli eliminou Zero do Corinthians e nas semifinais derrotou Dentinho do Palmeiras. Ainda pela série “Marcelo Wagner Vano Soares”, Valini, eliminado na segunda fase, foi o 13º colocado. João Pedro (17º), Sandro Pirikito (20º) e Cesar Nunes (25º) não conseguiram classificação na primeira fase.
Já pela série “Feliciano Antonio Petroccione”, o destaque foi Tchaka, que mais uma vez praticou um futebol de mesa de alto nível e chegou a sua primeira final em um torneio da Federação Paulista. Logo na primeira fase, o atleta do Bloco do “R”/Ituano mostrou que estava afim de mostrar serviço e aplicou belas goleadas (9 a 4 no Matrix e 8 a 2 em cima de Bambu, além de um 6 a 2 em cima de Justa). Na segunda fase, a classificação veio com uma sonora goleada por 9 a 2 sobre Daniel Simoni. Nas quartas de final, Tchaka eliminou Duda ao vencer por 5 a 3 e nas semifinais, passou por Sérgio Ricardo, com uma vitória por 4 a 3. Na final, acabou derrotado por Michilin do Palmeiras. Ainda pela série “Feliciano Antonio Petroccione”, Zé Mario, terminou na 17ª colocação.
Por fim, na série “Alessandro Meneses Barbosa Lima”, Rafael Mello, resgatando sai regularidade, atingiu uma honrosa 6ª posição. Após um início complicado, Rafael se recuperou e encerrou a primeira fase com a Segunda posição do grupo, inclusive batendo Faccio (que mais tarde ficaria com o título) por 4 a 3.
Na etapa seguinte, Rafael Mello esteve perfeito e atingiu três vitórias em três, com direito a goleada sobre o atual número 1 do ranking paulista (Alessandro) por 6 a 3. Já nas quartas de final, em um jogo muito disputado, Rafael Mello caiu diante de Thiago, atleta do Círculo Militar.
O Departamento de Futebol de Mesa do Bloco do “R” parabeniza os botonistas ituanos que, tão bem representaram as cores do clube na cidade de Socorro.

Próximos compromissos:
O próximo ‘desafio’ será o III Itu Open, torneio que acontece no próximo Domingo, dia 14 de novembro, nas dependências do Sesi de Itu. A competição servirá ainda como preparativo para a grande final da Copa Estado de São Paulo por Equipes, cuja primeira partida da decisão será jogada em Santos, no dia 20 deste mês.

Novo ranking paulista comprova crescimento dos botonistas de Itu


Nesta semana, a Federação Paulista de Futebol de Mesa divulgou o ranking do mês de outubro. No “troca-troca” de posições, mais uma vez destaca-se a evolução dos botonistas do Bloco do “R”/Ituano, comprovando o grande ano que a equipe atravessa.
O maior pontuado da equipe na Copa Estado, João Pedro, subiu mais quatro posições em relação ao mês anterior e agora figura em 18º lugar, com 1016 pontos. Tchaka manteve-se na 29ª posição, com 910 pts. Valini pulou para a 54ª colocação com 542 pts, seguido por Zé Mario (59º), que soma 520 pts. Rafael Mello aparece em 65º lugar, com 463 pts.
Na sequência estão: Robson Mota (77º) com 406 pts; Marcio Costa (85º) com 356 pts; Tiago Spinelli (90º) com 345 pts; Cesar Nunes (99º) com 325 pts; Pietro Varoli (112º) com 281 pts; Sandro Pirikito (114º) com 276 pts; Fabio Januário (131º) com 221 pts; Daniel Roldan (168º) com 100 pts; Arcolini (190º) com 57 pts e Fred Simões (208º) com 20 pts. A lista apresenta um total de 213 botonistas e o líder é Alessandro (Maria Zélia).

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Bloco do “R” recebe visita ilustre do Paraná


O sábado, dia 30 de outubro, foi especial para os botonistas do Bloco do “R”. Aproveitando o ‘feriadão’ prolongado de Finados, o botonista paranaense Fernando, que defende as cores do IVN, esteve na região e aproveitou o final de semana para visitar o clube de Itu.
Comprovando a crescente evolução do futmesa do Paraná, Fernando saiu invicto do Bloco do “R”, somando três vitórias e três empates em seis jogos disputados. Além disso, o paranaense fechou o dia com o melhor ataque (29 gols marcados) e a melhor defesa (17 gols sofridos).
Aliás, o forte treino de sábado reuniu sete botonistas e registrou 164 gols em 21 jogos, resultando em uma excelente média de de 7,8 gols por partida. O destaque ficou para a surpreendente goleada de Rafael Mello, que anotou 10 a 4 em cima de João Pedro.
Procurados pelo blog, Rafael Mello disse que jogou demais e não deu chances para seu oponente, já João Pedro alegou que “por se tratar de um treino, estava chutando de qualquer jeito e jogando de forma rápida”.
O Departamento de Futebol de Mesa do Bloco do “R” agradece a visita do paranaense Fernando e deixa as portas abertas para novos encontros.

terça-feira, 2 de novembro de 2010

Abertas as inscrições para o III Itu Open de Futebol de Mesa















O Departamento de Futebol de Mesa do Bloco do "R" promove no próximo dia 14 de novembro (domingo) o III Itu Open. A competição deste ano reunirá 28 botonistas. As Inscrições já estão abertas e os interessados devem entrar em contato com Valini ou Francisco Junior. A taxa de inscrição é de R$ 15.
A competição será disputada nos mesmos moldes de um Torneio Aberto da FPFM, sendo que na primeira fase, os botonistas serão divididos em 4 grupos de 7, onde jogarão dentro de seus grupos, classificando-se os 4 primeiros de cada chave para a próxima fase.
Na segunda etapa, os 16 botonistas irão compor 4 grupos de 4, onde voltam a jogar dentro de seus grupos, se classificando os dois primeiros. A partir daí, começa o mata-mata, até que seja definido os campeão, sendo que em caso de empate, prevalece a melhor campanha.

NOVIDADE:
Para a edição deste ano, os organizadores vão inovar. Ao invés de fornecer camisas alusivas ao evento (como aconteceu nas duas primeira edições) o torneio irá dividir os botonistas por séries e, com isso, todos serão premiados.
A definição será feita da seguinte forma: os botonistas que terminarem a primeira fase em quinto, sexto e sétimo de seus grupos serão designados para a Série Bronze.
Os botonistas que forem eliminados na segunda fase foramarão a Série Prata e os oito restantes continuam na briga pelo título máximo do torneio.

GALERIA DE CAMPEÕES:
Vale lembra que a primeira edição do Itu Open foi disputada em 2007 e teve como grande campeão, o botonista Cristiano Paffrath do Rio Branco de Americana, que na final, bateu Fabio Toledo do Bloco do "R".
Em 2008, no II Itu Open, a final foi entre Tchaka (Bloco do "R") e Sério Ricardo (Círculo Militar), com vitória do botonista ituano. Em 2009, o torneio não foi realizado.

Socorro recebe neste final de semana o II Super Open


A cidade de Socorro, através do simpático clube Xv de Agosto, recebe neste final de semana (dias 6 e 7) o II Super Open, torneio que substitui o antigo "Integração". Trata-se de uma competição que reúne todos os botonistas, independente das séries (Ouro, Prata, Bronze e Extra) e das categorias (Adulto, Master e Juvenil). Aliás, no Super Open, a Federação Paulista de Futebol de Mesa homenageia, em cada série, um botonista de destaque no âmbito estadual.
O Bloco do "R"/Ituano estará representado 9 botonistas, sendo que oito jogarão no domingo e apenas um irá competir no sábado. Confira:
No sábado (6/11), será disputada apenas a Série "Ricardo Valbono". O botonista ituano Robson Mota integra o Grupo 3, ao lado de Farinha (Círculo MIlitar), Carlos (Xv de Agosto), Celinho Silva e Caiçara (Flamengo), Dile (Maria Zélia), Atienza (Corinthians) e Denis (Meninos).
No domingo (7/11), cinco botonistas do Bloco do "R"/Ituano disputam a Série Marcelo Wagner Vano Soares. No Grupo 1 ficaram Pietro Varoli e Sandro Pirikito, que jogarão contra Edu Santos (Círculo Militar), Kiko (Santos), Rui Dias (LitoVale), Erismar (Maria Zélia) e Leandrin (Nacional). No Grupo 2 está Cesar Nunes, junto com Tadeu (Corinthians), Pica Pau (Maria Zélia), Edu Redondo (LitoVale), Renan Pereira (Nacional), Ismael (Flamengo) e Victor Varoli (Círculo Militar). Valini compõe o Grupo 3, ao lado de Britão (Corinthians), Lê e Marcelo Wagner (Meninos), Espel e Pinna (Círculo Militar) e Wilson Benevides (Clube do Botão). Por fim, João Pedro ficou no Grupo 4, com Dentinho (Palmeiras), Ademarzinho (Xv de Agosto), Celsinho (Círculo Militar), Antonio Ribeiro (Clube do Botão), Renan Melo (Meninos) e Zero (Corinthians).
Também no domingo, pela Série "Feliciano Antonio Petroccione". Tchaka integra o Grupo 5 e terá como adversários Albarello (Fundação), Sírio (LitoVale), Matriz (Cisplatina), Justa (Corinthians), Bambu (Xv de Agosto) e Bronu Varoli (Círculo Militar). Já Zé Mario ficou no Grupo 8, ao lado de Michilin (Palmeiras), Mauro F. (Clube do Botão), Rodrigo (Maria Zélia), Vinícius (Círculo Militar), Dante (Corinthians) e Laércio (Nacional).
Por fim, Rafael Mello disputa a Série "Alessandro Meneses Barbosa Lima". O botonista ituano está no Grupo 10, junto com Cesar Rebeca (Clube do Botão), Dani (Corinthians), Faccio (Meninos), Montanha (Círculo Militar) e Barba e Marcio Lima (Maria Zélia).
Tanto no sábado como no domingo, o torneio terá início às 9h.

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

FPFM: Farah é reeleito por aclamação


Foi realizada sábado, dia 30 de outubro, na sede da Federação Paulista de Futebol de Mesa, a eleição para a definição do presidente da FPFM para o mandato 2011/2014. Por aclamação, a chapa "Ponto Futuro", do atual presidente José Jorge Farah Neto foi reeleita.
Participaram do pleito 12 clubes devidamente representados (Nacional, Litovale, Circulo Militar, Clube do Botão, Fundação, Atibaia, Alphaville, Corinthians, Cisplatina, Santos, Palmeiras e Maria Zélia). Além disso, justificaram a ausência os seguintes clubes filiados: (Meninos, Bloco do "R"/Ituano, Flamengo, Clube 2004 e XV de Agosto).
A chapa "Ponto Futuro" é formada por Presidente: José Jorge Farah Neto; Vice-Presidente: Vinicius Ramalho; Membros Efetivos do Conselho Fiscal: Antonio de Franco Neto, Vito Pellegrini Neto e Wilson Brambilla; Membros Suplentes do Conselho Fiscal: Nelson Henrique, Rodrigo Bottura Munhoz e Ricardo José Nardy.
Compõe ainda a nova diretoria da FPFM, o Diretor Financeiro e Administrativo: Élvio José de Souza; Diretor de Marketing: Eduardo Luis Paiva; Diretor Técnico: Vinícius de Simoni; Diretor de Eventos: Élcio Vicente Buratini; Diretor de Patrimônio: Isaías de Lana Rhein; Diretor Jurídico: Paulo Salvador Ribeiro Perrotti e Diretor de Relações Públicas: Walmir Charleaux Blanco Esteves.
A nova diretoria inicia seus trabalhos a partir de 1º de janeiro de 2011.

NOVIDADES:
A Federação Paulista de Futebol de Mesa informou ainda que Assembleia Geral de 2011 será realizada dia 22 de janeiro, em local ainda a ser determinado. O Torneio Início da próxima temporada está confirmado para o dia 29 de janeiro no Cisplatina Futebol Clube.
Outra novidade anunciada é a criação de um conselho para trabalhar na busca de soluções para os 'problemas técnicos' da modalidade, além de uma comissão de trabalho para busca de novas ações, visando melhorias no esporte.

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Bastidores da semifinal: "A Torcida de um Time!"



Motivação, vontade de vencer, concentração. Como se não bastassem todos esses ingredientes, as vésperas da partida mais importante do Bloco do “R”/Ituano na Copa Estado de São Paulo de Futebol de Mesa, a Galoucura, principal Torcida Organizada do Ituano enviou um email aos botonistas do clube, dando total apoio ao time para a partida que colocou a equipe de Itu, pela primeira vez na história, na final de um torneio por equipes da Federação Paulista da modalidade. Algo, que com certeza, mexeu ainda mais com os brios de nossos atletas, que nas mesas, corresponderam as expectativas e conquistaram uma brilhante vitória! Confira abaixo a íntegra da carta da torcida Rubro-Negra:


"Aos botonistas do Bloco do 'R'/Ituano,

A poucas horas da partida que decide a situação do time na Copa Estado de São Paulo de 2010, fizemos questão de vir até vocês por meio desta carta. Dentro dela estão, mais de dezenas de vozes dizendo que acreditam mais do que nunca em vocês e depositamos em vocês, toda nossa esperança. E é desta carta que esperamos que saia o incentivo, a energia e a luz necessária para o jogo deste domingo.
Com certeza todos vocês já mostraram a devoção pelo esporte. Passaram o campeonato todo fazendo esforços gigantes, passando horas viajando, gastando até mais do que podiam e não enfraqueceram, nem nos piores momentos desta jornada.
Sabemos que vocês são chamados de loucos, de fanáticos, e temos consciência que são isso mesmo. Portanto, neste domingo, cantem, vibrem e mostrem ao adversário a força do Bloco do 'R'Ituano.
Tenham coragem, honra, gana, pedimos seu suor e seu sangue. Pedimos que o nome e a tradição do Ituano não seja esquecida. Pedimos, mais que tudo, que vocês não abaixem a cabeça.
Acreditar que é possível! Acreditar sempre!
A sede do Bloco do “R” vai explodir em energia, em vontade, em superação e em participação. Nas mesas, vai ser um terror para o adversário, que jamais esquecerá esse dia.
Concentração, vontade, luta e garra não pode faltar. Segundo a segundo é que se constrói a vitória, com a soma de todos os esforços.
Temos certeza, o Galo vai cantar alto neste domingo. Graças a VOCÊS!!!

Um forte e fraternal abraço.
Torcida Organizada Galoucura

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Tchaka: uma semifinal 100%


Nem a regularidade de João Pedro, nem a explosão de Rafael Mello, nem a frieza de Valini, muito menos a precisão de Spinelli ou a segurança de Pietro Varoli. O principal nome do Bloco do "R"/Ituano na partida contra o Nacional foi Tchaka. O "Rei do Interior", provando ser um botonista da Série Ouro, arrebentou no último domingo e foi o primeiro botonista ituano a atingir a pontuação máxima em um jogo nesta temporada: 6 vitórias em 6 jogos.
Tchaka é a prova que a dedicação e a persistência no Futebol de Mesa caminham lado a lado. Sua presença constante nos treinos, aliada a vontade de vencer fizeram com que já neste mês de outubro, disputasse pela primeira vez a Série Ouro de um Open Paulista (torneio individual). E Tchaka foi além, conseguindo passar de fase e terminando o torneio entre os 16 melhores.
Além disso, a evolução de seu jogo é nítida e pode ser destacada a cada treino, a cada semana, a cada mês... prova maior é que hoje nosso "botonista da Ouro" figura entre os 30 melhores atletas do Estado de São Paulo.
O Departamento de Futebol de Mesa do Bloco do "R" parabeniza o atleta pelos resultados obtidos e agradece, mais uma vez, o empenho e a vontade desse grupo, que vem se superando e permitindo que nossos botonistas alcancem voos cada vez maiores.

domingo, 24 de outubro de 2010

Bloco do “R”/Ituano é finalista da Copa Estado de São Paulo de Futebol de Mesa


A cidade de Itu está em festa! O Bloco do “R”/Ituano venceu a equipe do Nacional por 75 a 27 e está na final da Copa Estado de São Paulo de Futebol de Mesa. O jogo aconteceu neste domingo (24) na sede do clube ituano. O nome da partida foi Tchaka que venceu todos os jogos, somando 18 pontos em 18 disputados.
A partida começou com os botonistas ituanos concentrados e focados na vitória. Logo na 1ª rodada, o Bloco do “R” abriu 18 a 0. Na rodada seguinte, novo triunfo, desta vez por 11 a 5 e na terceira rodada, o time de Itu conseguiu anotar 15 a 3, levando para o intervalo uma vantagem de 36 pontos, com o placar apontando 44 a 08 em favor do Bloco do “R”/Ituano.
Após o intervalo, em um vacilo da equipe ituana, o Nacional conseguiu descontar a diferença, vencendo a rodada por 10 a 7. Dispostos a matar a partida na penúltima rodada, o Bloco do “R” aplicou 13 a 4.
Já com o jogo decidido, os ituanos trocaram toda a equipe, deixando apenas Tchaka, e mesmo assim o time não caiu de produção e venceu a última rodada por 11 a 5, fechando a partida em 75 a 27. Esta foi a sétima vitória consecutiva da equipe na competição.
Jogaram e pontuaram neste domingo os seguintes atletas: João Pedro (09/15) depois Cesar Nunes (01/03), Tchaka (18/18), Rafael Mello (10/15) depois Sandro Pirikito (01/03), Valini (09/15) depois Zé Mario (03/03), Spinelli (12/15) depois Fabio Januário (00/03) e Pietro Varoli (09/18) depois Marcio Costa (03/03).
O resultado leva o Bloco do “R”/Ituano para a final da Copa Estado de São Paulo. Seu adversário será o Santos, que neste sábado derrotou a LitoVale por 66 a 36, em jogo disputado na Vila Belmiro.
Por ter a melhor campanha na primeira fase, o time de Itu joga por dois empates ou vitória e derrota pela mesma diferença de pontos para ser o campeão. A primeira partida da final está marcada para o dia 21 de novembro, em Santos. O jogo da volta será em Itu, no dia 5 de dezembro.

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Papo de Craque: "Um fenômeno chamado Alex Bahr!"


Imagine um botonista de outro estado, que se filia a Federação Paulista e no primeiro ano de disputa vence, seguidamente, as Séries Extra, Bronze e Prata dos Open's individuais, promovidos pela FPFM. Isso é possível? Bem, quem esteve em Atibaia no último final de semana, comprovou que sim. O novo fenômeno do Futmesa paulista atende pelo nome de ALEX BAHR, que participa hoje do "Papo de Craque".

BLOG: Quando e onde você começou a praticar o Futebol de Mesa?
Alex: Bem, comecei a praticar o Futebol de Mesa com 7 anos de idade, ganhei de minha mãe dois times (Flamengo e Fluminense) e a partir disso passei a gostar mais de brincar. Todos os dias eu treinava numa mesa da 'Brianezi' e promovia meus campeonatos. Participei de minha primeira competição aos 11 anos num Torneio de Férias promovido por um shopping de Curitiba. Como o sistema era eliminatório (parecido com a tabela do Tênis) acabei por eliminar todos os meus adversários e ganhei meu primeiro título. Passados seis meses, em um novo torneio promovido pelo mesmo shopping, conquistei o meu segundo campeonato, despertando a atenção de Roberto Beltrami, o qual me convidou a participar do grupo que praticava a modalidade de 3 toques no Paraná. Em 1986, com 12 anos, já disputava meu primeiro Campeonato Sul-Brasileiro 3 toques, ganhando uma Medalha de Honra por ser o mais novo botonista no torneio. No Paraná joguei pelo Atlético, Coritiba, Dom Pedro II e AABB.

BLOG: E como foi a transição da regra 3 Toques para a regra 12 Toques?

Optei pela regra 12 Toques efetivamente em 1992, pois até então, entre 1989 e 1991 jogavamos a regra paranaense que era 9 toques e os melhores do Paraná se classificavam para disputar o Campeonato Brasileiro que, então, era 12 Toques. A partir de 1992 nunca mais larguei a 12 Toques, até porque, no Paraná todo mundo parou de jogar, aderindo aos 12 Toques. Aliás, eu acho a regra 12 Toques mais dinâmica, porém ela seria mais técnica se obrigasse o atleta a fazer passe ou lançamento para se obter o chute. Já a regra 3 Toques, acho mais estratégica e desgastante, pois não é facil jogar 50 minutos.

BLOG: Como foi vencer, de forma seguida, as séries Extra, Bronze e Prata dos Open's promovidos pela FPFM neste ano?
Alex: Não foi uma tarefa fácil, pois em todas as séries temos jogadores de excelente qualidade, mas posso dizer que tive muita sorte e habilidade para superar todos os meus adversários, chegar às finais e conquistar os três títulos consecutivos.

BLOG: Qual a avaliação que você faz do Futmesa praticado hoje em São Paulo?
Alex: O Futmesa Paulista é muito forte e competitivo, não é a toa que o Estado detém a maioria dos títulos brasileiros individuais e por equipes. Tanto na capital, como no interior, temos botonistas do mais alto nível técnico.

BLOG: Foi fácil a adaptação para a modalidade praticada em São Paulo? Quais foram as principais dificuldades que você encontrou?
Alex: A adaptação foi fácil, até porque já jogo há anos com os principais botonistas de São Paulo em competições nacionais. O que gerou maior dificuldade para mim foi a ansiedade em jogar o meu primeiro aberto aqui em São Paulo (Open de Salto) onde acabei terminando em 4º Lugar, e também em jogar com outros atletas, até então, desconhecidos para mim.

BLOG: No último campeonato brasileiro individual, tivemos uma supremacia do Futebol de Mesa do Paraná, que ficou com cinco das seis primeiras colocações, porém, todos os torneios nacionais por equipes foram vencidos por times paulista. Existe alguma explicação para isso?
Alex: Acredito que ainda falta para os atletas do Paraná jogarem como o pessoal de São Paulo joga, com espírito de competitividade. Não vemos hoje no Paraná jogos com tanta rivalidade como (Palmeiras x Corinthians x Círculo), o que acaba pesando nos momentos decisivos nos Torneios Nacionais. Estamos tendo uma boa evolução em que este ano a equipe do IVN de Londrina ficou com o vice-campeonato Brasileiro em Itajaí.

BLOG: O que você considera mais importante no futebol de mesa: saber atacar ou saber defender?
Alex: No meu modo de jogar, eu vario de acordo com o adversário e em que fase estou jogando. De acordo com o adversário é necessário se obter, antes de tudo, os pontos fortes e fracos do mesmo para se armar a estratégia do jogo e, em alguns casos, ir adaptando a estratégia no decorrer da partida. Procuro ser cauteloso em alguns jogos, sendo o máximo preciso nos ataques, marcando o adversário e dificultando ao máximo em levar gols.

BLOG: Em termos de estrutura, o que você pode falar do Futebol de Mesa? Onde você acha que precisa melhorar?
Alex: Melhoramos muito na estrutura, não apenas aqui em São Paulo, mas em todo o Brasil. Jogamos com mesas excelentes, materiais de acordo com a prática do esporte e locais cada vez melhores. Precisamos ainda termos maior visibilidade no esporte e creio que com a divulgação maciça do esporte, com o apoio da mídia (rádio, TV, internet, jornais), atrelados a promoção do esporte no meio social (escolas, comunidades, clubes), alcancemos os objetivos esperados que são de divulgar e buscar novos adeptos.

BLOG: Como 'surgiu' o Palmeiras na tua vida? Até onde esse time pode ir no Campeonato Paulista por Equipes deste ano?
Alex: O Palmeiras surgiu de uma conversa informal durante o Brasileiro Individual realizado no Rio de Janeiro em 2009. Comentei com o Michilin que estava trabalhando em São Paulo e que em 2010 iria mudar em definitivo com a família. Nisso surgiu o convite de integrar o time para as disputas em 2010, o qual aceitei no início do ano.
Com relação a equipe no Paulista, temos totais condições de ganharmos o campeonato. Teremos dois confrontos importantíssimos e difíceis (Corinthians e Círculo) na casa dos adversários, mas a equipe esta confiante e otimista para atingirmos este objetivo.

BLOG: O que você projeta para este final de ano? E em 2011, você continua no Futebol de Mesa paulista?

Alex: Para o final de ano pretendo continuar com esta boa fase que venho atravessando aqui em São Paulo. Pretendo, se assim Deus permitir, conquistar um título da Série Ouro (Super Open ou Paulista Individual), além do título por equipes. Já para 2011 continuarei no Futmesa Paulista e não tenho planos de mudança de equipe, permanecendo, a priore, no Palmeiras.

BLOG: O que o Futebol de Mesa representa na sua vida?
Alex: Eu tenho paixão por esse esporte, e cada campeonato que promovem estou lá pronto para disputá-lo, ajudar naquilo que for possível para promover e divulgar o mesmo. Representaria muito mais se pudéssemos viver disso. Pelo Futmesa tenho muitos amigos queridos pelo Brasil.

O PERFIL DO CRAQUE:
Nome Completo: Alex Sandro Bahr
Data de Nascimento: 07/04/1974
Local: Curitiba
Estado Civil: Casado
Profissão: Contador
Time do coração: Atlético Paranaense
Hobby: Futebol de Mesa
Prato preferido: Comida Italiana em geral.
Carro: Gosto de ver e andar em bons carros.
Filme: Missão Impossível
Ídolo no Futebol de Mesa: Roberto Beltrami, que me descobriu e promoveu o Futmesa no estado do Paraná junto com Agacir Eggers e Luiz Carlos, no final dos anos 80, início dos anos 90. E outro ídolo para mim é o senhor Nilson Rodrigues pelo muito que joga e pela pessoa que é.
Ídolo fora do Futebol de Mesa: Guga Kuerten
Mulher bonita: Minha esposa e filhas.
Uma tristeza: Perda de meu pai em 1987.
Uma alegria: Nascimento de minhas filhas
Um jogo inesquecível: Tive vários: Copa do Brasil de Blumenau em 2007 contra o Robertinho, um empate em 10 x 10 foi marcante, mas a conquista do Open do Meninos jogando a Série Bronze e jogando a final contra o Stan. Estava perdendo de 5x3 no primeiro tempo e consegui empatar no final do jogo, sempre estando atrás do placar e com o Stan praticamente não errando chutes, foi realmente sensacional.
Um sonho: Ver profissionalizado o Futmesa.